Weby shortcut
Reino Unido
noticia8987.jpg

Projeto de Criação e Implantação de Becas da FAV dá início ao curso de Corte e Costura Industrial em Becas

Criada em 28/08/12 08:22. Atualizada em 21/08/14 11:47.
O objetivo é a produção de becas personalizadas para uso nas futuras colações de grau da UFG

A Faculdade de Artes Visuais (FAV) em parceria com o SENAI-GO deu início nesta segunda-feira (27) ao curso de Qualificação Profissional de Corte e Costura Industrial em Becas no novo prédio da FAV, no Câmpus Samambaia, no Laboratório de Tecnologia do Vestuário. Na abertura estavam presentes o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, o diretor da FAV, Raimundo Martins, o vice-diretor, José César Teatine de S. Clímaco, a coordenadora do Projeto de Criação e Implantação de Becas e do curso a ser realizado, Maristela Novaes, e a professora que ministrará o curso, Geralda Maria das Graças Prados (SENAI).

Da esquerda para a direita: Professora Geralda Prados (SENAI), reitor Edward Madureira, vice-diretor (FAV) José César, diretor (FAV) Raimundo Martins e coordenadora do projeto, Maristela Novaes

O projeto de extensão foi o resultado de uma idealização do reitor Edward Madureira em parceria com professores do curso de Design de Moda que almejaram produzir becas personalizadas para os formandos da UFG. Para se chegar ao curso de corte e costura, inicialmente foi desenvolvido um projeto operacional, com o objetivo de pensar a produção e o empréstimo para os estudantes. Após um longo estudo histórico sobre a vestimenta, a modelagem da peça piloto, que será confeccionada no curso, foi criada por um estudante e uma ex-estudante da universidade.

Segundo a coordenadora Maristela Novaes, “Quem participar do curso vai aprender a conhecer a máquina, a fazer as operações básicas de costura, os acabamentos que a beca possui, para depois montá-la” Mas Maristela explicou que as becas a serem futuramente utilizadas pelos formandos não serão produzidas na universidade. O projeto de extensão ficará responsável apenas pela produção das becas piloto e em seguida pela manutenção e reposição das becas a serem produzidas fora da universidade. “Nós precisamos formar os estudantes para conhecerem o processo de confecção e para que passem isso para os outros e, dessa forma, que se tenha uma continuidade” afirma.

Estudantes do curso de Qualificação Profissional de Corte e Costura Industrial em Becas

Para o reitor Edward Madureira a colação de grau na UFG vem sofrendo grandes mudanças desde 2006. Segundo ele, quando a universidade puder fonecer aos alunos suas próprias becas, “Teremos uma colação de grau 100% dentro daquilo que sonhamos um dia”. Assim, a iniciativa servirá de exemplo para outras instituições no estado e em todo o país.

O curso terá duração de 50 dias úteis, cerca de 200 horas, a se realizar na parte da manhã. Foram selecionados 10 alunos, sendo nove deles estudantes do curso de Design de Moda da UFG e uma pessoa da comunidade externa. Inicialmente serão feitas 30 becas e será escolhida uma turma para se realizar uma formatura piloto. A previsão é de que o teste com as peças seja realizado até o início do ano que vem.

Fonte: Ascom/UFG

Categorias: Formatura