Weby shortcut
Reino Unido
73º Recital em Homenagem à Nhanhá do Couto

73º Recital em Homenagem a Nhanhá do Couto

Evento

: Centro Cultural UFG - Av. Universitária, 1533, Praça Universitária - Setor Universitário

: 20 Agosto 2019 às 20:30

No dia 20 de agosto, às 20h30, no Teatro do Centro Cultural da UFG, ocorre o 73º Recital de Homenagem a Nhanhá do Couto, com a pianista convidada Alda de Mattos. Alda graduou-se em Piano pelo Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás (UFG), sob orientação das professoras e pianistas Heloísa Barra Jardim e Belkiss Carneiro de Mendonça. Obteve diversos prêmios em concursos de piano e foi solista das principais orquestras do Brasil, como Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica do Paraná, entre outras.

Maria Angélica da Costa Brandão, conhecida como Nhanhá do Couto, foi pianista, cantora lírica, professora e incentivadora da música erudita, influenciou os movimentos culturais e o ensino da música de piano em Goiás. Musicista e promotora cultural, montou a primeira orquestra da cidade de Goiás, fundou um clube carnavalesco de mulheres e a primeira orquestra feminina do Brasil, além de criar  grupos de teatro e música em várias localidades do estado. 

73º Recital em Homenagem à Nhanhá do Couto      

Alda de Mattos graduou-se em Piano pelo Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás sob orientação das professoras e pianistas Heloisa Barra Jardim e Belkiss Carneiro de Mendonça. Estudou posteriormente com o pianista Arnaldo Estrella no Rio de Janeiro. 

Obteve diversos prêmios em Concursos de Piano, destacando-se o 1o lugar no I Concurso Nacional de Música do Estado de Goiás (1974) e o 1o lugar no II Concurso Nacional de Piano de Salvador (1975). Premiada em 1977 em Porto Alegre como intérprete das obras de Camargo Guarnieri, teve o privilégio de estudar as mesmas obras pianísticas com o próprio compositor. 

Tem realizado recitais como solista em diversas cidades brasileiras. Como camerista apresentou-se ao lado de importantes músicos. Mantém um duo com o tenor Sérgio Righini com repertório voltado para o Lied alemão e canções de vários estilos e períodos, incluindo canções brasileiras. 

Solista das principais orquestras do Brasil, como Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, além da Sinfônica del SODRE (Uruguai) e Orquestra Sinfônica Municipal de Montevideo. Tocou sob regência de grandes maestros como Pedro Calderón, Henrique Morelembaum, Mário Benzecry, Miguel Angel Sparano, Arlindo Teixeira, Roberto Minczuk, Sílvio Barbato, Emílio de Cézar, Osvaldo Colarusso, Ricardo Rocha e Roberto Duarte, entre outros. Apresentou com o Maestro Sidney Hart, em primeira audição nacional, a Symphonie sur un chant montagnard français op. 25, de Vincent d'Indy, com a OSTNCS. 

De 1987 a 2010 integrou o corpo docente do Centro de Educação Profissional Escola de Música de Brasília ( CEP-EMB). 

Gravou pelo selo GLB as três Sonatas de José Guerra Vicente para violoncelo, clarineta e violino; o Trio op. 40 de Brahms para piano, violino e trompa e o Trio op. 88 de Reinecke para oboé, trompa e piano com os músicos Antônio Guerra Vicente (violoncelo), Renata Menezes (clarineta), Ludmila Vinecka (violino), Chromácio Leão (trompa) e José Medeiros (oboé). Gravou também, com a violinista Ludmila Vinecka as duas Sonatas para violino e piano de Guerra-Peixe. Lançou em 2018 um CD de canções brasileiras para voz e piano, intitulado A Casinha Pequenina, com o tenor Sérgio Righini. 

Em 2019 iniciou uma plataforma de ensino de piano online onde mantém dicas diárias sobre piano no instagram. Lançou também um canal no youtube.