Reunião GT Retorno Presencial 23-9-21

Apresentada proposta de normativa para ampliação do presencial

On 24/09/21 10:41 . Aktualisiert bei 27/09/21 11:45 .

Documento foi apresentado aos diretores de unidades e deve ser apreciado pelo Consuni em 1/10

Texto: Ana Paula Vieira

Imagem: Reprodução Google Meet

O Grupo de Trabalho (GT) para Análise, Discussão e Construção do Protocolo de Retorno às Atividades Presenciais na UFG apresentou aos diretores de Unidades Acadêmicas, Unidades Acadêmicas Especiais e Cepae, em reunião nesta quinta-feira (23/9), uma proposta de instrução normativa para regulamentar os procedimentos relativos à ampliação das atividades presenciais na Universidade.

Na abertura do encontro, o reitor da UFG, Edward Madureira, ressaltou que a Universidade não está retomando as atividades presenciais em sua totalidade, pela impossibilidade de condições estruturais para receber 22 mil alunos com os critérios sanitários exigidos em combate à pandemia. Segundo ele, a proposta amplia as atividades presenciais, que estavam sendo realizadas desde a autorização das Atividades Práticas Emergenciais (Apes), em novembro de 2020.

O reitor adiantou que a proposta apresentada aos diretores deve ser apreciada pelo Conselho Universitário no dia 1/10. Neste intervalo, o GT aguarda as contribuições dos gestores após discussões nas respectivas unidades. “Aqui é um espaço de diálogo, uma oportunidade para o GT apresentar, tirar dúvidas e fazer os ajustes que forem necessários”, disse Madureira.

Instrução normativa
O pró-reitor adjunto de Graduação da UFG, Israel Elias Trindade, apresentou a minuta de instrução normativa. Ele explicou que o documento está estruturado em cinco partes: considerações iniciais; realização de atividades presenciais; realização de atividades híbridas; realização de atividades remotas e considerações finais.

Entre as regras propostas, estão a necessidade de distanciamento mínimo entre os participantes, consoante às normas sanitárias estabelecidas, exigência de máscaras para assistir às aulas e quantidade de pessoas respeitando os limites estabelecidos pelas autoridades competentes. A normativa também sugere que terá prioridade a oferta de disciplinas de natureza prática, de turmas canceladas em semestres anteriores e de componentes que favoreçam a integralização curricular de estudantes que são prováveis formandos.

Segundo Trindade, a instrução acompanha as datas já aprovadas no Calendário da UFG. O semestre 2021-2 tem início em 6 de dezembro, mas a proposta é que as aulas das novas ofertas de turmas presenciais ou híbridas iniciem remotamente no primeiro dia letivo e, somente após o recesso, a partir do dia 17 de janeiro de 2022, assumirão a forma presencial ou híbrida.

Iniciativa piloto
A pró-reitora de Graduação da UFG, Jaqueline Civardi, apresentou uma proposta para realização de uma iniciativa piloto das atividades presenciais ainda no semestre de 2021-1, para algumas turmas. Esse teste ocorreria em cerca de 25 salas do Centro de Aulas Aroeira, nos turnos matutino e vespertino. Os cursos participantes ainda não estão definidos, mas a ideia é que sejam permitidas turmas de graduação e de pós-graduação. Nessa experiência, a Prograd aplicará questionários e fará uma avaliação continuada, mantendo contato com os docentes para que eles possam reportar os desafios enfrentados.

Na iniciativa piloto, também serão observadas questões como organização do espaço nas salas de aula, entradas, saídas e corredores; dinâmica dos intervalos; comunicação e limpeza. “Isso vai nos dar respaldo para que a gente possa verificar quais são as demandas e projetarmos ações futuras para o processo de ampliação em janeiro. Esperamos contar com o apoio de vocês para que a gente possa desenvolver esse piloto da melhor forma possível”, afirmou Jaqueline.

Discussões
De acordo com o pró-reitor adjunto de Graduação, após as discussões no GT, o objetivo foi construir uma proposta flexível. Ele explica que essa flexibilidade é necessária porque a realidade da Universidade é muito diversa e o cenário da pandemia é muito flutuante. Por isso, as ofertas poderão ser revistas e as unidades poderão mudar de um regime para outro; por exemplo, do presencial para o híbrido, do híbrido para o remoto, mediante justificativa.

Os gestores explicaram ainda que os parâmetros foram construídos com a participação de representantes de unidades, órgãos e de todas as categorias que compõem a Universidade. Esses debates foram norteados por três valores: a segurança das pessoas, a isonomia de tratamento e a qualidade das ações. A vice-reitora da UFG, Sandramara Matias, enfatizou: “Quero ressaltar o envolvimento, compromisso, grau de responsabilidade, diálogo e busca de entendimento que esse GT construiu desde maio para chegar às propostas que temos hoje. São muitos desafios e tudo está sendo feito com muito cuidado”.

Durante a reunião, também foram apresentados um Plano Gradual de Retomada das Atividades Acadêmicas Presenciais e sugestões de alterações no Regulamento Geral de Cursos de Graduação (RGCG). Esses documentos também seguem para apreciação do Consuni.

Saiba mais

GT propõe critérios para a retomada das aulas presenciais em 2021/2

Semestre 2021/2 pode ser de transição entre remoto e presencial

Grupo de Trabalho relata evolução no planejamento do retorno presencial na UFG

Grupo de Trabalho avança nas discussões para o retorno presencial na UFG

Quelle: Reitoria Digital

Kategorien: Notícias Reitoria Prograd GT Retorno Presencial