ekaterina02.png

Ekaterina Rivera recebe reconhecimento internacional por sua trajetória profissional

Em 26/10/20 13:10. Atualizada em 27/10/20 14:04.

A servidora técnico-administrativa aposentada da UFG é a primeira profissional da Medicina Veterinária na área da ciência de Animais de Laboratório, fora dos Estados Unidos, a ser premiada com o prêmio Charles River

Texto: Caroline Pires

 

Como reconhecimento a uma vida dedicada a estabelecer uma cultura de cuidado por animais usados em pesquisa e ensino, Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera, servidora técnico-administrativa aposentada da UFG, recebeu ontem, 25/10, o Charles River Award, concedido pela American Association for Laboratory Animal Science. O prêmio expressa o reconhecimento a profissionais pelo seu trabalho e contribuição na área de medicina e ciência em animais de laboratório. Ekaterina Rivera foi a primeira profissional de medicina veterinária fora dos Estados Unidos a receber este prêmio.

Para a pesquisadora a conquista  foi uma grata e satisfatória surpresa. "O Charles River Award é uma recompensa e ao mesmo tempo uma responsabilidade para que eu possa continuar o meu trabalho", considerou. Ekaterina Rivera agradeceu a todos os que colaboraram para a sua carreira. "Só recebi este prêmio porque tive pessoas ao meu lado que me acompanharam e que fizeram com que eu pudesse aproveitar as oportunidades", destacou.

Ekaterina Rivera conta que ao começar a sua carreira nesta área se deparou com um país no qual as pesquisas com animais não tinham normas ou avaliações éticas para serem realizadas. Diante desta realidade, a pesquisadora considerou haver um campo fértil para novas possibilidades. "Acreditei que a semente deste trabalho seria avaliar a questão ética no uso de animais e formar Comissões de Ética nas universidades.  "Este capítulo envolvia motivar pesquisadores, romper conceitos e mudanças culturais. Pouco a pouco as barreiras foram caindo e as comissões foram se multiplicando e com ajuda de alguns anjos conseguimos aprovar alei que regulamenta o uso de animais em pesquisa científica e ensino", lembrou. Ekaterina Rivera comemora o fato de que hoje, após quatro décadas de árduo trabalho, é possível colher os frutos da tarefa de sensibilização de pesquisadores, alunos e técnicos.  "Tenho o sentimento do propósito alcançado: o de ter conseguido incutir em tantas pessoas a importância da cultura de cuidados para com estes seres vivos que estão sob nossas responsabilidades", concluiu.

Trajetória de prestígio 

Ekaterina Rivera possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1967) e mestrado em Ciência de Animais de Laboratório pela Royal Veterinary College, University Of London (1989). Entre os anos de 1979 e 2014 foi coordenadora do Biotério Central da UFG e em meados de 1990 foi convidada para colaborar com o Programa de Pós-graduação em Ciência Animal. 

Em 2017, Ekaterina Rivera recebeu da UFG o título de Notório Saber, que equivale ao doutorado acadêmico, em reconhecimento a sua trajetória de contribuição para a ciência animal. Já no ano de 2019, a servidora recebeu do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) o título de Pesquisadora Emérita que é concedido anualmente a pesquisadores que exerça atividades no Brasil há mais de 10 anos. Com um conjunto de suas contribuições e profunda admiração pelo desenvolvimento de suas pesquisas e atividades, Ekaterina teve uma participação decisiva na elaboração da Lei n° 11794/2008, que regulamenta o uso de animais para fins científicos e é a atual Coordenadora do Conselho Nacional de Controle da Experimentação Animal (CONCEA).

Ekaterina Rivera recebe Título de Pesquisadora Emérita do CNPq

Servidora aposentada recebe título de doutora por notório saber

 

 Ekaterina_05.png

Ekaterina Rivera durante a entrega do Título de Notório Saber pela UFG, em 2017

Fonte: Secom/UFG

Categorias: notícias Premiação EVZ