Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
doctoral

Estudantes apresentam trabalhos no Reino Unido

Por Kharen Stecca. Criada em 13/07/17 12:00. Atualizada em 14/07/17 10:03.

Dois alunos da UFG estão entre os 15 selecionados dos 300 candidatos da Bolsa Santander

Nos dias 25 e 26 de julho, dois estudantes da UFG, um que concluiu o mestrado e uma doutoranda vão apresentar trabalhos na Doctoral College Conference na University of Surrey, no Reino Unido.  São eles: o estudante Lucas Brito, que realizou pesquisa de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS/UFG) “Umbanda como um microcosmo antropológico da cultura brasileira” e a estudante de doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Escola de Veterinária da UFG, Karla Braga, com o estudo “Ação do Extrato Etanólico da Casca de Pequi (Caryocar brasiliense) no Estresse Oxidativo em Células Endoteliais de Coração de Camundongo”. Eles receberam o Prêmio Santander Universidades e foram selecionados entre mais de 300 candidatos para participar da conferência na cidade de Guilford, condado de Surrey, no Reino Unido.

Karla Braga

 Karla Braga 

O estudo intitulado "Ação do extrato etanólico da casca de Pequi (Caryocar brasiliense) no estresse oxidativo em células endoteliais de coração de camundongo induzidas à lesão de isquemia e reperfusão", orientado pelo professor da EVZ, Eugênio Gonçalves de Araújo, tem por objetivo investigar o potencial terapêutico e antioxidante encontrado em um fruto típico do Cerrado Goiano, o Pequi (Caryocar brasilense). O Pequi possui alta concentração de fenóis, substâncias com capacidade de neutralizar moléculas de espécies reativas de oxigênio, processo este, que desencadeia o estresse oxidativo, observado em doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, uma das principais causas de morte mundial. Com este projeto, espera-se obter importantes respostas sobre o eventual mecanismo de ação antioxidante dos componentes do extrato etanólico da casca de pequi sobre células endoteliais de coração de camundongo.

Lucas Brito


Lucas Brito

O estudo "Umbanda como um microcosmo antropológico da cultura brasileira", deriva de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS/UFG), sob orientação do professor Luis Felipe Kojima Hirano. A dissertação "O véu do congá de Pai Joaquim: Cosmovisão, Ritual e Experiência (Ou sobre três aspectos do conhecimento umbandista)" teve como escopo a religião umbandista enquanto tema privilegiado para se compreender não só as relações culturais que envolvem a concepção de que a Umbanda foi fundada no início do século XX, mas também a própria episteme que constitui o seu sistema cosmo-ontológico. Através da hipótese de que existem umbandas dentro de um movimento umbandista, buscou-se contribuir para as pesquisas futuras, relevando a multiplicidade, pluralidade e complexidade da Umbanda, a qual, assim como religiões afro-brasileiras outras, sofre diuturnamente uma horrenda intolerância religiosa por parte de alguns segmentos sociais.

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última Hora

Listar Todas Voltar