Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Celina Turchi

Professora da UFG entre os 10 mais importantes cientistas do mundo

Por Luiz Felipe Fernandes Neves. Criada em 20/12/16 08:07. Atualizada em 20/12/16 10:47.

Professora aposentada da UFG, Celina Turchi foi reconhecida pela revista Nature devido à investigação científica que relacionou a microcefalia em bebês à epidemia de Zika vírus

A professora aposentada da Universidade Federal de Goiás (UFG), Celina Maria Turchi Martelli, foi eleita pela revista Nature como uma das 10 cientistas mais importantes de 2016. A publicação britânica incluiu a médica na seleta lista de pesquisadores mundiais devido à investigação científica que relacionou casos de microcefalia em bebês com a epidemia de Zika vírus. Celina Turchi é goiana, graduou-se em Medicina na UFG e atuou como professora titular no Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (Iptsp). Atualmente, é pesquisadora do Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães da Fiocruz, em Pernambuco.

Uma das publicações científicas mais respeitadas em todo o mundo, a revista britânica Nature destacou a iniciativa de Celina Turchi em mobilizar uma força-tarefa, formada por epidemiologistas, especialistas em doenças infecciosas, pediatras, neurologistas e biólogos, que foi capaz de estabelecer a relação entre a microcefalia e a infecção por Zika vírus em mulheres grávidas. Na época não havia testes confiáveis para o vírus nem consenso em relação à definição de microcefalia.

Para Celina Turchi, esse reconhecimento é resultado de um trabalho em equipe que envolveu muitos pesquisadores e profissionais. "Sou muito grata às instituições que me receberam. Pesquisa é esforço coletivo e esse resultado é uma confluência feliz de pessoas competentes que estavam antenadas nas metodologias e nas questões principais. Foi um esforço multi-institucional, multidisciplinar e sem fronteiras", afirma.

Ela explica que o estudo envolveu a participação efetiva de pesquisadores da Fiocruz, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), da Universidade de Pernambuco (UPE) e da Secretaria de Saúde daquele estado, além do Ministério da Saúde, que, segundo a pesquisadora, entenderam que a epidemia tinha essa magnitude e se aproximaram dos institutos de pesquisa para facilitar a investigação. "Que esse avanço sirva de exemplo para o entendimento de que quando se investe em pesquisas pode-se colher bons frutos, resultados e reconhecimento internacional".

Formação na UFG

Para o reitor da UFG, Orlando Amaral, a escolha da professora Celina Turchi como uma das 10 cientistas mais importantes de 2016 pela revista Nature é motivo de muito orgulho para a UFG. "A professora Celina Turchi teve em nossa Universidade as condições para se qualificar no Brasil e no exterior, constituir o seu grupo de pesquisas e se dedicar aos estudos sobre o diagnóstico, epidemiologia e vigilância de doenças infecciosas". O reitor também destaca a importância dos estudos que levaram ao reconhecimento da publicação britânica. "Esta conclusão é um importante passo para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de casos de microcefalia associados a infecções pela Zika vírus", considera Orlando.

Cientistas influentes

De acordo com o editor da revista Nature, Richard Monastersky, a escolha das "dez pessoas que importam na ciência" é feita com base nos avanços científicos revelados por suas pesquisas. A médica Celina Turchi é a única brasileira que aparece na lista em 2016. Ao lado dela estão cientistas de outros países, responsáveis, entre outros avanços, pelos estudos sobre ondas gravitacionais, pela descoberta de um planeta parecido com a Terra próximo à estrela Alpha Centauri e pelo nascimento do primeiro bebê do mundo por meio de uma técnica de reprodução assistida que usa o DNA de três pais diferentes.

A lista com os 10 cientistas mais influentes do mundo pode ser acessada no site da revista Nature.

Celina Turchi

Professora Celina Turchi esteve na UFG em dezembro do ano passado para falar sobre a relação entre microcefalia e Zika vírus

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última hora

Listar Todas Voltar