Reino Unido
Política de Segurança UFG

Segurança na UFG é pauta de debate em Aparecida

Em 17/06/16 16:27. Atualizada em 30/06/16 15:53.

Câmpus Aparecida de Goiânia recebeu audiência pública sobre o assunto. Evento faz parte da construção da política de segurança da Universidade 

Texto: Camila Godoy

Fotos: Carlos Siqueira

A UFG promoveu mais uma audiência pública para discutir a Política de Segurança da instituição, dessa vez, no Câmpus Aparecida de Goiânia. O encontro ocorreu na manhã desta sexta-feira (17/6) e reuniu membros da comissão responsável pela construção da Política e comunidade acadêmica a fim de debater, avaliar e complementar as primeiras propostas elencadas para a área. A audiência faz parte da estratégia da Universidade de realizar amplos debates sobre o assunto, com o objetivo de construir conjuntamente soluções para melhorar a segurança na UFG.

O diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia do Câmpus Aparecida de Goiânia da UFG, Júlio Cesar Valandro, recebeu os convidados e destacou a importância da discussão. Segundo ele, duas ideias apresentadas em audiências públicas realizadas no ano passado já estão sendo implementadas. “Acatamos a proposta de abrir um novo acesso ao câmpus, negociamos com a Prefeitura e dois pontos de ônibus em frente a essa entrada já estão sendo construídos. Além disso, estamos articulando para trazer duas novas linhas de ônibus para o local”, afirmou.

Política de Segurança UFG

Júlio César Valandro apresentou as primeiras medidas sugeridas pela Política de Segurança da UFG que foram colocadas em prática no Câmpus

O presidente da Comissão de Segurança da UFG, Marco Antônio de Oliveira, aproveitou o momento para recapitular o trabalho desenvolvido e explicar aos participantes a estratégia adotada pela Universidade: “Em maio de 2015 o Conselho Universitário criou essa comissão e, desde então, estamos realizando audiências em todas as regionais”. Ele explicou que a comissão sintetizou as propostas levantadas nos debates e que agora começa uma nova série de discussões para aperfeiçoar essas sugestões .

Marco Antônio de Oliveira também destacou a atuação do Núcleo de Estudos sobre Criminalidade e Violência (Necrivi), da Faculdade de Ciências Sociais da UFG, que realizou uma extensa pesquisa sobre violências, conflitos e crimes, que tem subsidiado a formulação da Política de Segurança da UFG.  O coordenador do estudo, professor Djaci de Oliveira, participou do encontro e apresentou os principais dados levantados pela pesquisa.

Djaci de Oliveira explicou que a partir dos dados levantados pelo Necrivi, seis eixos foram estabelecidos para elaboração da política de segurança da Universidade: infraestrutura; parcerias, acordos de cooperação e convênios; ocupação e humanização de espaços e territórios; planejamento, normatização e qualificação de recursos humanos; práticas formativas e educativas; gestão da informação e processos de segurança. Assim, segundo ele, todas as propostas levantadas nos debates foram relacionadas a um desses pontos.

Política de Segurança UFG

Djaci de Oliveira explicou pesquisa realizada pelo Necrivi

Em seguida, Djaci de Oliveira fez um resumo de cada eixo, com suas respectivas propostas. Conhecendo as alternativas pensadas até então, o público pôde apresentar críticas e sugestões. A questão da possibilidade de ter guarda armada na Universidade e de controlar a entrada das pessoas nos câmpus foi o ponto mais abordado. Marco Antônio explicou os entraves tecnológicos e de pessoal para efetivar essas propostas. O uso de câmeras de segurança em áreas externas, fortalecimento do monitoramento das imagens, melhora da iluminação e combate ao tráfico de drogas foram as principais sugestões apontadas pelo público.

 

 

Fonte: Ascom UFG

Categorias: Última Hora Câmpus Aparecida segurança