Posse IPTSP 2022

Nova direção do IPTSP UFG toma posse

Em 13/01/22 14:21. Atualizada em 18/01/22 09:50.

Flávia de Oliveira e Megmar Carneiro assumem a direção e a vice-direção 

Carolina Melo

Ao som da canção “Apesar de você”, de Chico Buarque, tocada em piano pelo professor Jonathas Xavier Pereira, a cerimônia de posse do Instituto de Patologia Tropical (IPTSP) teve início na manhã desta quinta-feira (13/01). As professoras Flávia Aparecida de Oliveira e Megmar Aparecida dos Santos Carneiro assumem, respectivamente, a direção e a vice-direção da unidade acadêmica para os próximos quatro anos (2022/2025). Deixam os cargos os professores José Clecildo Barreto Bezerra e Edsaura Maria Pereira. Participaram da cerimônia o ex-reitor da UFG, Edward Madureira, e a reitora em exercício, Sandramara Matias. O clima foi de indignação frente ao atual ataque à autonomia universitária enfrentada pela UFG e de comprometimento e união da comunidade acadêmica para o exercício da próxima gestão.

Após a leitura da posse, realizada pela servidora Wilma dos Santos, a professora e vice-diretora empossada do IPTSP, Megmar Carneiro, iniciou sua fala agradecendo a confiança depositada e afirmando o objetivo de uma gestão transparente, que valorize as pessoas. “Com alegria e honra assumo a função de vice-reitora”. Por sua vez, a professora Edsaura Pereira iniciou sua fala se solidarizando à reitora em exercício Sandramara Matias. “Impossível não reportar esse fato recente que nos deixa muito indignados”, afirmou a professora, em referência a não nomeação pelo governo federal do nome eleito pela comunidade acadêmica para a próxima gestão da reitoria. Na sequência, ela saudou os novos diretores do IPTSP, destacou a importância e o papel atuante da unidade acadêmica, especialmente ao longo da pandemia. “Penso que nesses últimos anos a UFG vem cumprindo seu papel e dando seu retorno à sociedade por meio da Ciência. Quero agradecer a oportunidade de ter sido vice-diretora ao lado de Clecildo”, disse. 

Professor Clecildo Bezerra relatou sobre o sentimento de dever cumprido em sua passagem como diretor do IPTSP, ao lado da professora Edsaura. Ele fez o resgate das ações de sua gestão, dando especial destaque as que se direcionaram ao enfrentamento da pandemia. Nesse sentido, o professor expressou sua homenagem ao Instituto, que, de acordo com ele, ao longo de décadas de atuação em Goiás“tem relevante atuação na área da Saúde e da Ciência da vida”. O professor também destacou a finalização do Centro Multiusuário de Pesquisa de Bioinsumos e Tecnologias em Saúde, a vitória de conquistar o curso de Biotecnologia com o conceito 5 do Ministério da Educação (MEC), e a criação do curso de Fisioterapia, em atendimento a uma demanda da comunidade acadêmica. Por fim, o professor também fez uma homenagem à atuação do ex-reitor Edward Madureira e da reitora Sandramara Matias em defesa da universidade. “Temos vocês como referências em nossas carreiras de docentes”.

Posse IPTSP 2022

A diretora do IPTSP empossada, professora Flávia Aparecida de Oliveira, afirmou sobre a singularidade do momento de alegria, por um lado, com a vacina, com a Ciência à serviço da vida, com o Sistema Único de Saúde (SUS) que possibilitou a vacinação, e, por outro lado, de tristeza e indignação “quando não tivemos a nomeação da professora Sandramara Matias como reitora da UFG”. Em diálogo com a canção tocada pelo professor do IPTSP, Jonathas Xavier Pereira, no início da cerimônia, a professora Flávia afirmou que, apesar dos últimos contornos, “amanhã há de ser um outro dia”, valorizando, na sequência, o papel da universidade pública na sociedade brasileira. Direcionou sua fala em solidariedade à reitora Sandramara e ao ex-reitor Edward Madureira. Também destacou os feitos da última direção do IPTSP, agradecendo a gestão de Clecildo e Edsaura, e relembrou o histórico de constituição do Instituto Instituto de Patologia Tropical. Por fim, destacou alguns dos planos do projeto de gestão junto a professora Megmar Carneiro.

Gestão superior

Presente no evento, professor Edward Madureira, muito emocionado, agradeceu as falas dos ex-diretores e atuais diretores. “Depois desses maravilhosos discursos, resta muito pouco a dizer. Vocês conseguiram traduzir toda a essência do que estamos vivendo, a força da instituição, o seu valor e o valor das pessoas. A UFG permanece muito viva, muito forte e vai saber lidar com toda essa violência e essa brutalidade que se abateu sobre nós essa semana”. Ao final, ele agradeceu toda a comunidade acadêmica, os ex-diretores e atuais diretores do IPTSP.

Posse IPTSP 2022

Em seu último ato como reitora em exercício, Sandramara Matias admitiu a dificuldade em falar após todas as manifestações de solidariedade e, segundo ela, comprometidas, “que expressam tudo o que é a UFG e quem são, principalmente, as pessoas que fazem a UFG”. "É muito difícil falar, mas, por outro lado, não podemos perder o brilho que é essa solenidade”, afirmou. Na sequência cumprimentou os ex-diretores “pela liderança, compromisso e pelo papel que desempenharam junto à comunidade do IPTSP”, o professor Edward Madureira, pela competência, pelo amor à UFG e à universidade pública, e os atuais diretores empossados. Fez votos para que um futuro governo “olhe para o país com o respeito que ele merece e que as universidades públicas merecem” e ressaltou a sua indignação e revolta com o desrespeito ao processo democrático que foi realizado na UFG. Emocionada, agradeceu toda a sua equipe de gestão junto ao professor Edward Madureira nesses quatro anos de mandato. 

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Notícias