Andrea

Pianista da Emac recebe indicação ao Prêmio Gala da Lusofonia

Em 19/10/21 14:19. Atualizada em 20/10/21 13:39.

Andréa Teixeira foi a personalidade eleita dentre os 9 países que falam a língua portuguesa

A pianista, flautista e pesquisadora goiana Andréa Luísa Teixeira foi a personalidade eleita dentre os 9 países que falam a língua portuguesa para receber o Prêmio Gala da Lusofonia da área de Música, que está em sua V edição. O Prêmio é oferecido anualmente a 15 personalidades do mundo da lusofonia. As áreas contempladas são: Música, Literatura, Teatro e Cinema, Moda, Carreira, Ação Empresarial, Educação, Diplomacia Lusófona, Instituição Internacional, Ciência e Saúde, Comunicação Social, Cidadania entre outras.

Andréa Luísa Teixeira, que é pianista e pesquisadora da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás desde 1993 e foi pesquisadora e coordenadora do Centro de Folclore e HIstória Cultural do Instituto do Trópico Subúmido da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, ganhou o prêmio de 2021 pelo conjunto de suas pesquisas em música folclórica, música indígena, musicologia e performances na divulgação da música e cultura luso-brasileira que realiza há mais de 25 anos, e receberá o prêmio em Portugal, dia 23 de outubro em cerimônia a ser realizada no Auditório Ruy de Carvalho às 21:30h com transmissão em direto através do canal Prêmio Gala da Lusofonia.


Algumas das personalidades que já receberam o prêmio, destacam-se:
José Ramos Horta (Prêmio Nobel da Paz) - Prêmio Carreira
Carlos Lopes (Secretário Geral da ONU) - Prêmio Cidadania
Príncipe Real Dom Duarte de Bragança - Prêmio Especial Lusofonia
Nuno Nina (Medicina Integrativa) - Prêmio Ciência e Saúde
Olinda Beja - Prêmio Literatura
Segundo a direção do Prêmio Gala da Lusofonia, "É nossa intenção realizar uma Gala onde a arte e a cultura sejam a montra maior de um mundo que se entende através da língua portuguesa e que respeita as diferenças culturais que a história urdiu e os cidadãos dos nove países da língua oficial portuguesa aceitaram como suas. Aceitaram como um património comum e fraterno"
Andréa Luísa Teixeira nasceu em Goiânia, formou-se em Piano na Universidade Federal de Goiás, estudou mestrado no Rio de Janeiro, especializou-se em piano no Mozarteum - Áustria e em Musicologia na Universidade de Santiago de Compostela. Está concluindo o doutorado na Universidade Nova de Lisboa. Idealizou o projeto Sons do Cerrado, de mapeamento das manifestações culturais do bioma cerrado e ganhou vários concursos nacionais e internacionais de piano. A convite do Marquês de Fronteira e Alorna, de Lisboa, organizou e tocou em vários concertos de música e poesia brasileira no Palácio Fronteira e Alorna. Recebeu a Comenda Anhanguera pelo Governo do Estado de Goiás em 2005 pela divulgação da cultura brasileira em outros países.
Veja a notícia completa no caderno Magazine, do Jornal O Popular: https://bityli.com/l7mO2W

Fonte: Emac UFG

Categorias: Notícias Emac