reitoria ufg

Semestre letivo 2021/1 continua por meio do ensino remoto

Em 16/07/21 13:54. Atualizada em 16/07/21 13:54.

Resoluções do Conselho Universitário ainda vigentes definem as atividades para o período

As Unidades Acadêmicas, Unidades Acadêmicas Especiais e o Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (CEPAE) da Universidade Federal de Goiás (UFG) realizam, entre os dias 19 e 23 de julho, a semana de planejamento para o primeiro semestre do ano letivo de 2021, que tem início em 26 de julho. Desde 2020, a UFG tem desenvolvido suas atividades acadêmicas predominantemente de modo remoto, em virtude da pandemia da Covid-19. Embora a vacinação tenha se intensificado nas últimas semanas, com a maioria dos profissionais da educação já vacinados com a primeira dose, a orientação da Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD) é a de que o semestre 2021/1 seja planejado nos moldes do que já foi executado em 2020.

O pró-reitor adjunto de Graduação da UFG, Israel Elias Trindade, explica que há, no momento, três resoluções e um e-book que orientam o ensino da graduação e da educação básica na UFG, neste contexto de pandemia. "Esses documentos foram elaborados para garantir que o ensino na instituição seja desenvolvido preservando a qualidade, a isonomia e a segurança de todos os envolvidos", lembrou o pró-reitor, que também citou o franqueamento do Regulamento Geral dos Cursos de Graduação (RGCG), por meio da Resolução Consuni 33/2020 e a flexibilização do calendário acadêmico para 2021, por meio da Resolução Consuni 82/2021.

A recomendação é que seja avaliada a viabilidade para que todas as disciplinas previstas para o próximo semestre sejam realizadas nos moldes do Ensino Remoto Emergencial (ERE), como previsto na Resolução Consuni 34/2020. Caso a disciplina não possa ser ofertada remotamente em virtude de sua natureza prática, de estágio ou laboratorial, a unidade ofertante deve avaliar se a disciplina poderá ser realizada como Atividade Prática Emergencial (APE), estabelecida na Resolução Consuni 61/2020. Essas duas resoluções foram prorrogadas pelo Conselho Universitário (Consuni) e agora se estendem também aos semestres subsequentes ou até nova deliberação. As disciplinas que, em virtude de suas particularidades, não se enquadrem nas modalidades de Ensino Remoto Emergencial ou Atividade Prática Emergencial, devem ter sua oferta suspensa até que o cenário seja oportuno, a fim de se preservar a qualidade do ensino.

A reitora em exercício, Sandramara Matias Chaves, ressaltou a iniciativa da UFG em construir um planejamento seguro e responsável para um futuro retorno presencial. O Grupo de Trabalho (GT), formado com a participação de servidores integrantes de diversos órgãos e unidades, tem como missão avaliar cenários, planejar e organizar estratégias de como poderá ser realizado, futuramente, o retorno às atividades presenciais. "Esse GT tem se reunido quinzenalmente e os resultados dessas discussões subsidiarão a gestão superior a tomar os melhores encaminhamentos", destacou Sandramara. Em relação às atividades da graduação e da educação básica, o pró-reitor adjunto de Graduação esclarece que o GT subsidiará como será a volta às ações presenciais e o Conselho Universitário definirá a data para o retorno. A Prograd recomenda ainda à comunidade universitária que siga as resoluções em vigor e acompanhe as discussões e as próximas deliberações.

Fonte: Secom UFG

Categorias: Notícias Reitoria PROGRAD