Capa_Orange_Day

UFG adere à campanha The Orange Day da ONU Mulheres

Em 23/04/21 17:32. Atualizada em 26/04/21 10:31.

Iniciativa tem o objetivo de promover ações de combate à violência contra mulheres e meninas

A violência contra mulheres e meninas é uma das mais persistentes e devastadoras violações de direitos humanos em todo o mundo, e o Brasil é um dos países que lideram os rankings dessa forma de violência. Pensando nisso, a Universidade Federal de Goiás (UFG) aderiu à campanha The Orange Day, da ONU Mulheres, que faz parte da Organização das Nações Unidas (ONU) pelos direitos das mulheres. 

 

Todos os meses, no dia 25, será realizado o Orange Day. O Portal UFG e as redes sociais oficiais da Universidade divulgarão materiais relacionados à campanha, até o dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. A violência contra mulheres e meninas e particularmente a violência doméstica, aumentou dramaticamente em todo o mundo no contexto da pandemia de covid-19.

Como muitos países entraram em confinamento, o acesso a serviços e justiça para sobreviventes de violência, bem como os esforços de prevenção, foi reduzido de forma significativa. As estimativas atuais indicam que, a cada três meses em que o bloqueio continua, 15 milhões de mulheres são afetadas pela violência. O custo global da violência contra as mulheres é estimado em aproximadamente dois por cento do produto interno bruto (PIB) global, ou 1,5 trilhão de dólares.

Combate à violência contra a mulher

A adesão da UFG à campanha da ONU Mulheres foi realizada após a iniciativa de um grupo de mulheres da comunidade acadêmica, que está se organizando para realizar uma série de ações de combate à violência contra as mulheres. De acordo com a professora Angelita de Lima, da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC/UFG), outros projetos estão sendo preparados pelo grupo.

“Nós aderimos à campanha neste 25 de abril como uma das primeiras ações do nosso grupo. Dessa forma, a UFG assume seu compromisso com as ações de combate à violência contra a mulher. Além disso, nós vamos realizar um levantamento de todos os grupos, projetos e ações de pesquisa e extensão voltados ao combate à violência contra a mulher. Nosso objetivo é buscar agências financiadoras para ações específicas”, explicou Angelita. 

Veja onde denunciar casos de violência contra a mulher

Central de atendimento à mulher - 180

Boletim de Ocorrência Online em Goiás 

Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAM Goiás)



Fonte: Secom UFG

Categorias: NOTÍCIAS NOTÍCIA