Videoconferência China Brasil 2

UFG participa de live com especialistas chineses em saúde

Em 20/08/20 17:16. Atualizada em 20/08/20 18:05.

Evento foi organizado por instituições chinesas ligadas à medicina tradicional chinesa e à ocidental; Universidade apresentou resultados do projeto Tenda Triagem Covid-19 UFG

Versanna Carvalho

Ana Paula Vieira, da Reitoria Digital 

 

A Universidade Federal de Goiás (UFG) fez parte nesta quinta-feira (20/8) de uma videoconferência organizada pela World Federation of Acupuncture and Moxibustion Societies (WFAS), China Association of Chinese Medicine (CACM) e China Association of Acupuncture and Moxibustion (CAAM). Intitulado "Video Conference on Covid-19 with Chinese Experts on Integrated Chinese and Western Medicine and Brazilian Medical Experts", que pode ser traduzido como "Videoconferência sobre covid-19 com integração entre especialistas chineses em medicina chinesa e ocidental e peritos médicos brasileiros", o encontro teve o intuito de promover a troca de experiências sobre o enfrentamento da entre profissionais de saúde dos dois países.

 

Videoconferência China Brasil 2

O evento contou com a participação do presidente da Secretaria Geral da Federação Mundial da Sociedade de Acupuntura e Moxabustão, Ma Ying; da consulesa-geral da China em São Paulo, Chen Peijie; e do vice-presidente da Academia Chinesa de Ciências Médicas, Yang Longhui. Um dos convidados chineses foi o médico especialista em Medicina Tradicional Chinesa do Grupo de Orientação Central da China para Covid-19 e presidente Honorário do Hospital Mobile Cabin, em Jiangxia Wuhan, Zhang Boli.

 

Videoconferência China Brasil - reitora da Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa da Universidade Hebei, Gao Weijuan

Reitora da Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa da Universidade Hebei, Gao Weijuan

A reitora da Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa, vinculada à Universidade Hebei, Gao Weijuan, também esteve presente. A instituição é uma das parceiras para a implementação de uma unidade do Instituto Confúcio na UFG, que deve ser finalizada em 2021. Já a UFG foi representada pelo reitor Edward Madureira, pela diretora da Faculdade de Enfermagem da UFG (FEN/UFG), Claci Fátima Weirich Rosso, e pelo diretor de Relações Internacionais da UFG, Francisco José Quaresma de Figueiredo. 

Tenda Triagem

A professora Claci Rosso fez uma apresentação destacando as contribuições da Instituição no combate à covid-19, com ênfase no projeto "Tenda Triagem Covid-19 UFG", lançado em 20 de maio de 2020 e voltado ao atendimento dos trabalhadores da saúde e da segurança pública com sintomas da covid-19. Até o momento foram realizados 4.500 atendimentos durante os quais foram feitos 2.850 testes RT-PCR e 1.150 testes rápidos. "O percentual de trabalhadores da área de saúde com prevalência de Sars-Cov-2 por RT-PCR foi de 13,5% e de 5,7% via testes rápidos. Na área de segurança pública, a prevalência de Sars-Cov-2 por RT-PCR foi de 11,3% e testes rápidos, 6,5%", comentou. 

 

Videoconferência China Brasil - diretor de RI da UFG, Francisco Quaresma

Diretor de Relações Internacionais da UFG, Francisco Quaresma

O diretor de Relações Internacionais da UFG, Francisco Quaresma, explicou que o evento proporcionou uma troca de experiências de médicos chineses que estiveram na linha de frente no tratamento da Covid-19 em Wuhan, mostrando terapias que utilizam de medicina tradicional chinesa no tratamento de casos moderados e no pós-tratamento da doença. Quaresma ressaltou ainda que estiveram presentes no evento representantes da Faculdade de Medicina (FM) e do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP) da UFG.

 

Videoconferência China Brasil - reitor da UFG, Edward Madureira

Reitor da UFG, Edward Madureira

O reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, destacou o protagonismo das universidades federais em ações de combate à pandemia e aos impactos que ela tem causado no Brasil. “As universidades federais estão tendo um papel muito relevante. Na UFG, temos diversos projetos em diferentes áreas do conhecimento”. O reitor também agradeceu a parceria com as entidades chinesas e a oportunidade de participar do evento.

Instituto Confúcio

Claci Rosso comenta que o momento foi de compartilhamento e socialização de experiências entre brasileiros e chineses, além da oportunidade de melhorar protocolos no Brasil. "Foi muito importante também para estreitar relações entre a UFG e a Universidade Hebei, afinal, vamos ter o único Instituto Confúcio da América Latina que vai trabalhar com a medicina tradicional chinesa. A FEN é um dos espaços importantes nessa relação, pois sedia o Ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares, que trabalha com medicina tradicional chinesa e ano passado recebeu médicos e profissionais da China", pontua.

A professora relatou que o ambulatório continua funcionando durante a pandemia, oferecendo terapias baseadas na medicina tradicional chinesa de forma virtual, por telemonitoramento. 

 

Videoconferência China Brasil - diretora da FEN/UFG, Claci Rosso

Diretora da FEN/UFG, Claci Rosso

Durante a live, o presidente da WFAS, Lyu Baoyan, disse que pretende vir ao Brasil para a inauguração do Instituto Confúcio na UFG "o mais breve possível para conhecer o Brasil e estreitar as parcerias".

 

Videoconferência China Brasil - presidente da WFAS, Lyu Baoyan

Presidente da WFAS, Lyu Baoyan

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Notícias FEN/UFG Reitoria DRI Coronavírus Instituto Confúcio