Reino Unido
EPIs indígenas

Projeto EPI-UFG entrega 5 mil máscaras para profissionais de saúde indígena

Criada em 26/05/20 14:54. Atualizada em 26/05/20 18:18.

O material será utilizado por profissionais de saúde e indígenas que trabalham nas barreiras sanitárias das aldeias

Kharen Stecca

A Universidade Federal de Goiás entregou hoje, dia 26 de maio, 5 mil máscaras para profissionais de saúde e lideranças indígenas que em conjunto estão trabalhando nas barreiras sanitárias das aldeias na prevenção de disseminação do contágio pela Covid-19 nessas comunidades. A solicitação foi feita pela Coordenação de Equidade em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, após pedido da CONDISI - Araguaia que é o Conselho de Saúde Indígena Araguaia composto por lideranças Indígenas e pelo Distrito Sanitário Indígena Araguaia. O Estado de Goiás possui em seu território Populações Indígenas aldeadas nos municípios de Aruanã, Rubiataba, Nova América e Minaçu. Estes municípios atendem as populações indígenas Karajá, Ava Kanoeiro e Tapuia. O comitê também auxilia populações dos estados do Mato Grosso e Tocantins.

Com a alta demanda por estes equipamentos ao SUS a universidade se colocou a disposição para auxiliar e contribuir também com a proteção dessas populações por meio do Projeto EPI que vem auxiliando na confecção de equipamentos de proteção no estado de Goiás, já que estão em falta não só aqui, mas mundo todo devido a pandemia. A Secretaria de Saúde de Goiás também fará o envio de outros insumos como álcool em gel , óculos de proteção e demais EPIs para os polos de saúde indígena. A universidade tem buscado de várias formas auxiliar as populações indígenas durante esse período e o projeto EPI é uma delas.

Segundo Milena Nunes, da Coordenação de Equidade em Saúde da SES, os equipamentos serão entregues nos próximos dias a população e vão auxiliar em sua proteção à Covid-19.

EPIs indígenas

Projeto EPI UFG

Atuando de maneira vigorosa desde o final do mês de março, o Projeto EPI-UFG segue apoiando profissionais de saúde e a população em geral no enfrentamento da Covid-19. Nestes dois meses, foram produzidas 126.294 máscaras e 6.663 aventais, grande parte dessa produção já foi doada a diversos projetos e instituições dentro e fora da Universidade. Ao longo desses 60 dias, a força tarefa não só estruturou um centro de produção de equipamentos de proteção individual como também capacitou voluntários e a sociedade em geral na produção dos EPI. Encabeçado pela Faculdade de Enfermagem e Faculdade de Artes Visuais o projeto se mantém em funcionamento graças a diversas parcerias que foram e estão sendo criadas a cada dia. 

A vice-diretora da Faculdade de Enfermagem da UFG, prof.ª Luana Ribeiro, ressalta que o projeto multidisciplinar reforça o papel da universidade no contexto da pandemia. "O Projeto EPI-UFG é mais uma demonstração do papel e da força que a universidade tem na sociedade. Estamos muito felizes por conseguir alcançar números de produção tão representativos e de impacto direto no dia a dia das pessoas", comemora a professora. Além do impacto na extensão universitária, o projeto ainda recebe estudantes de Enfermagem para estágio supervisionado.

Fonte: Secom UFG

Categorias: Notícias Coronavírus FEN fav