Reino Unido
300X180_EPI.jpg

Projeto EPI-UFG ultrapassa marca de 130 mil equipamentos produzidos

Criada em 26/05/20 11:23. Atualizada em 01/06/20 15:39.

Graças ao trabalho de voluntários e doação de empresas em apenas 2 meses o projeto atinge marca que reflete impacto da Universidade em Goiás


Caroline Pires


Atuando de maneira vigorosa desde o final do mês de março, o Projeto EPI-UFG segue a todo vapor para apoiar profissionais de saúde e a população em geral no enfrentamento da Covid-19. Nestes dois meses, foram produzidas 126.294 máscaras e 6.663 aventais, grande parte dessa produção já foi doada a diversos projetos e instituições dentro e fora da Universidade. Ao longo desses 60 dias, a força tarefa não só estruturou um centro de produção de equipamentos de proteção individual como também capacitou voluntários e a sociedade em geral na produção dos EPI. Encabeçado pela Faculdade de Enfermagem e Faculdade de Artes Visuais o projeto se mantém em funcionamento graças a diversas parcerias que foram e estão sendo criadas a cada dia. 

A vice-diretora da Faculdade de Enfermagem da UFG, prof.ª Luana Ribeiro, ressalta que o projeto multidisciplinar reforça o papel da universidade no contexto da pandemia. "O Projeto EPI-UFG é mais uma demonstração do papel e da força que a universidade tem na sociedade. Estamos muito felizes por conseguir alcançar números de produção tão representativos e de impacto direto no dia a dia das pessoas", comemora a professora. Além do impacto na extensão universitária, o projeto ainda recebe estudantes de Enfermagem para estágio supervisionado.

Já o professor Carlos Hoelzel, da Faculdade de Artes Visuais da UFG, lembra que o projeto se estruturou com a doação de materiais por instituições parceiras. A Organização das Voluntárias de Goiás, por exemplo, doou mais de 17 mil metros de tecido. "Nossa ideia é levar o máximo possível de produtos, com o mínimo de tempo para que as pessoas tenham a melhor proteção nesse momento, estimulando em cada um a cultura de se proteger", reforça o professor.

Além da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e da Secretaria de Indústria e Comércio do Estado de Goiás, contribuíram também com o projeto CEPALGO, MAX Descartes, COSPLATI, SAMAQ, Petmarket Solutions e Herbal Prime. O projeto tem também parceria com a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado de Goiás (Sindfisco), Sociedade de Terapia Intensiva do Estado de Goiás (Sotiego) e a iniciativa Projeto UniãoGO, e Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia; Centauro Embalagens; La Modelagem Matriz Corte
e Cintos e Cereal Ouro; Obras Sociais do Centro Espírita Irmão Áureo (OSCEIA) - Organização Não Governamental, Adufg - Sindicato dos Docentes das Universidades Federais e Sindipúblico - Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Goiás. Participam ainda do projeto a Escola de Veterinária e Zootecnia (EVZ), com apoio do Hospital das Clínicas (HC), da Faculdade de Ciências Tecnológicas (FCT), do Centro Regional para o Desenvolvimento e Inovação (CRTI) e do Centro Integrado de Aprendizagem em Rede (CIAR).Conheça o Projeto EPI-UFG e seja voluntário.

 capacitação EPI UFG.jpg
Professor Carlos Hoelzel durante uma das 12 capacitações realizadas
 hospital-das-clinicas-da-ufg-recebe-mascaras-aventais-e-alcool-gel.jpeg
Hospital das Clínicas - EBSERH/UFG foi uma das instituições que recebeu o material produzido pelo Projeto EPI UFG
EPI Inhumas.jpg
Professores firmam parceria para realizar capacitação com o Polo Industrial de Inhumas

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Notícias fav FEN