Reino Unido
 Andifes-pesquisa-corona-brasil_ufu_CAPA.png

Universidades divulgam ações realizadas no combate à Covid-19

Em 12/05/20 15:27. Atualizada em 12/05/20 17:43.

Números mostram o importante papel das universidades durante a pandemia

Um estudo respondido por 46 de 67 universidades federais do país, entre elas a Universidade Federal de Goiás, reuniu as ações realizadas pelas instituições no combate à Covid-19. Entre os números pode-se destacar a disponibilização de 2.228 leitos normais em hospitais, 489 em UTIs; realização de 823 pesquisas e produção de quase 1 milhão de litros de álcool em gel para distribuição. Além disso, realização de mais de cem ações para produção de EPIs e 341 ações solidárias, além de 191 ações conjuntas com prefeituras. Os números foram apresentados no dia 11 de maio pelo Colégio de Gestores de Comunicação (Cogecom) da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) durante uma coletiva de imprensa realizada de forma remota.
Participaram da coletiva o presidente da Andifes e reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), João Carlos Salles Pires da Silva, em conjunto com membros da diretoria executiva. No evento virtual foram anunciados os dados preliminares da pesquisa.
Segundo o vice-presidente da Andifes e reitor da UFPR, Ricardo Marcelo, cabe destacar a importância das universidades públicas em defesa da cidadania brasileira e o caráter fundamental da ciência para o enfrentamento desta pandemia. “As universidades públicas são um patrimônio do conhecimento brasileiro e sempre respondem ao chamado de contribuir com a sociedade”, disse.
Para o presidente do Cogecom da Universidade Federal de Juiz de Fora, Márcio Guerra, a pesquisa realizada é muito importante pois oferece a oportunidade da Andifes divulgar para todo o país o quanto as universidades públicas têm trabalhado. “Demonstra o quanto são necessárias e importantes e quanto o povo brasileiro tem podido contar com elas nesse momento de pandemia.”
“Estamos sofrendo uma defasagem orçamentária que, se não houvesse, possibilitaria respostas mais robustas”, pondera o presidente da Andifes e reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), João Carlos Pires da Silva.

Calendário

Outro ponto de destaque na coletiva foi o calendário acadêmico e o planejamento das instituições para a retomada das atividades presenciais. “Voltar significa assumir responsabilidades, ter planos precisos. Não se volta de qualquer maneira. Nossos espaços presenciais talvez não estejam todos eles preparados para oferecer as condições de higienização necessárias para uma situação como esta. Terá que ser pensado um planejamento para garantir que o retorno não signifique afrouxar as medidas sanitárias devidas e favorecer uma nova onda da disseminação do novo coronavírus. Mas cada universidade é autônoma para decidir essa questão”, afirmou presidente da Andifes.

Dados UFG
A UFG até o momento disponibilizou 28 leitos normais para pacientes com a Covid-19 e dez de UTIs. Ao todo 12 pesquisas em diversas áreas estão sendo realizadas. Entre as ações de destaque estão a produção de um protótipo de respirador, conserto de ventiladores mecânicos (recebemos 82 unidades e destas 30 unidades foram devolvidas em pleno funcionamento), desenvolvimento da Plataforma Goiás Covid, que monitora a Covid-19 bairro a bairro na região metropolitana de Goiânia; e produção de relatório sobre o impacto da Covid-19 na economia e sistema de saúde de Goiás, feito em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde.
Foram produzidos mais 700 litros de álcool em gel, 12.950 protetores faciais, 45.000 máscaras de pano e 6.000 aventais. Com relação às testagens, as Secretarias Municipais de Saúde de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Estado de Goiás, em parceria com pesquisadores da UFG, iniciaram a aplicação de testes rápidos e questionários para identificação de anticorpos para Covid-19. Dessa ação, serão realizados 1.200 testes em Aparecida de Goiânia e 25.000 testes em Goiânia.
Com relação a campanhas educativas foram produzidos 43 vídeos e vinhetas pela TV UFG, como campanha educativa para higiene das mãos, uso de máscaras e saúde do servidor. Diversas ações de solidariedade também estão sendo encaminhadas como, por exemplo, a ação de extensão UFG Solidária para arrecadar fundos para cestas básicas, ações de atendimento psicossocial pelo programa Saudavelmente e atendimento psicológico de adolescentes pelo Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada a Educação (Cepae/UFG). A UFG também realiza cinco parcerias com governos municipais: testagem em parceria com a prefeitura de Aparecida de Goiânia e testagem, vacinação, distribuição de cestas básicas, e mapeamento da pandemia com a prefeitura de Goiânia.
Outros destaques são as Lives culturais promovidas de Centro Cultural UFG, a capacitação de estudantes de saúde para o atendimento de pacientes com covid-19 (telemedicina); e a formação da rede de laboratórios da UFG, com capacidade para a realização de 600 testes por dia e disposição da rede à Secretaria de Estado de Saúde.

gráfico Andifes
Créditos: Cristiano Alvarenga (UFU)

 

Fonte: Secom UFG (Com informações da UFPR, UFU e Andifes)

Categorias: Notícias Coronavírus Andifes Cogecom