Reino Unido
respiradores

EMC e instituições parceiras entregam primeiros ventiladores mecânicos recuperados

Em 30/04/20 19:43.

Com apoio do Senai, IFG e Crea, foram devolvidos 20 aparelhos à Secretaria Estadual de Saúde de Goiás

Texto: Salvio Farias

Fotos: Divulgação 

 

Pesquisadores da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação da Universidade Federal de Goiás (EMC/UFG) entregaram na quinta-feira, dia 30 de abril, vinte ventiladores mecânicos recuperados à Secretaria de Estado da Saúde de Goiás. O conserto desses equipamentos foi realizado por uma equipe com cerca de 40 pesquisadores, professores, profissionais e estudantes da UFG, Instituto Federal de Goiás (IFG), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (CREA-GO), além de engenheiros independentes voluntários.

respiradores

Os respiradores em desuso chegaram – e continuam sendo enviados – de diversos hospitais de Goiás. Ao todo, a equipe já recebeu 82 aparelhos, com diferentes níveis de danos. O professor da EMC, Rodrigo Pinto Lemos, que coordena as atividades de recuperação, diz que cada aparelho chega com o registro de um histórico de falhas. Após serem detectados os defeitos e realizada a avaliação da possibilidade de conserto, eles são encaminhados para a recuperação. A etapa final é a calibragem, para garantir que cada máquina tenha as funcionalidades exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Por fim, cada equipamento recebe um laudo técnico emitido pelos engenheiros, permitindo o seu uso e assegurando o pleno funcionamento.

respiradores

A entrega dos primeiros ventiladores ocorreu de maneira simbólica, apenas com uma visita ao Laboratório de Mecânica Aplicada (LabMec). Além do professor Rodrigo Pinto Lemos e de alguns de seus estudantes que trabalhavam no local, participaram do encontro o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, o pró-reitor de Pesquisa e Inovação da UFG, Jesiel Freitas Carvalho, o gerente de Tecnologia e Inovação do Senai, Rolando Vargas Vallejos, e o diretor do Senai Vila Canaã, Claiton Cândido Vireira.

O professor Rodrigo Pinto Lemos integra a equipe que está também desenvolvendo um protótipo de ventilador mecânico hospitalar que terá preço cinco vezes menor do que os vendidos no mercado. Antes da pandemia, o valor de um equipamento desses era de aproximadamente R$ 100 mil, mas com a demanda acentuada causada pela covid-19, pode ser vendido por até o dobro do preço.

respiradores

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Notícias Coronavírus