Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Reunião coordenadores do mestrado_capa.png

Mestrado profissional é tema de reunião de Pós-Graduação

Por Caroline Pires. Criada em 13/08/18 09:38.

Discussão aborda captação de recursos e trocas de experiências entre coordenadores

Texto: Gustavo Motta

Fotos: Carlos Siqueira

 

Com finalidade de discutir a eficácia e continuidade dos Programas de Pós-Graduação em Mestrados Profissionais, a Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás (PRPG/UFG) organizou uma reunião com coordenadores dos 12 serviços oferecidos nessa modalidade, no âmbito da Instituição. “Tivemos aqui, a presença de professores da Capital, e também de Catalão e Jataí”, destacou o Pró-Reitor, Professor Laerte Guimarães Ferreira.

O encontro, que ocorreu na última quinta-feira, 9/8, às 14h, na sala de reuniões mantida pelo gabinete do Reitor, contou com a presença do responsável pela Secretaria de Projetos Especiais, Professor Manoel Rodrigues Chaves; e do Coordenador Adjunto de Mestrados Profissionais em Biodiversidade, pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Professor Adriano Sanches Melo. Os temas da discussão foram abordados pelo Professor Saulo de Oliveira Pinto Coelho, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Direito e Políticas Públicas da Faculdade de Direito (PPGDP/FD).

Discussão

A reunião contou com três temas principais de discussão. “Primeiramente, abordamos a natureza e o propósito dos Mestrados Profissionais, para uma compreensão sobre como estamos nos adaptando às perspectivas e expectativas da Capes, responsável por regulamentar e acompanhar programas em stricto sensu (Mestrados e Doutorados)”, pontuou o Pró-Reitor. No sentido de apresentar as atividades desenvolvidas na área, e da proximidade com as datas do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex) a ser realizado nesse ano, foi sugerida a montagem de uma mesa de divulgação sobre os mestrados dessa natureza, no âmbito do evento.

Uma das características do Mestrado Profissional, quanto à sua manutenção e continuidade, é a demanda pela busca de parcerias com agentes dos setores público e privado, para a captação de recursos que viabilizem pesquisas. “Dificilmente, um programa desse tipo recebe algum financiamento pela Capes - sendo assim, existe a vocação para o autofinanciamento”, ressalta. Entre os serviços dessa natureza, a experiência do Mestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação em Direito e Políticas Públicas da Faculdade de Direito (PPGDP/FD) tem demonstrado eficácia no diálogo com essa vocação.

Sendo assim, o Coordenador do PPGDP/FD, Professor Saulo de Oliveira Pinto Coelho, foi convidado a compartilhar essa experiência com os demais coordenadores, apresentando os instrumentos legais para a realização de convênios. “Fizemos uma exposição sobre os aspectos jurídicos e institucionais, segundo as normas da Capes e do Ministério da Educação (MEC)”, destacou o representante do Mestrado Profissional Jurídico, que avaliou a reunião de modo positivo: “Foi uma experiência para que pudéssemos trocar nossas experiências, com objetivo de avançar na consolidação desses programas”.

Além da natureza dos Mestrados Profissionais e de suas especificidades quanto à captação de recursos, o brainstorming buscou tratar das demandas de cada Programa, quanto às suas necessidades materiais e financeiras. Sendo assim, foi estabelecido um prazo, para que todas as coordenações dos Programas de Pós-Graduação em Mestrados Profissionais da UFG possam encaminhar suas demandas à PRPG - até 31 de agosto. Em virtude da necessidade constante de se trocar informações e aperfeiçoar os serviços em educação profissional, uma segunda reunião deve ser agendada para o mês de setembro.

 Reunião coordenadores do mestrado_03.png

Professor Saulo de Oliveira apresentou os instrumentos legais para a realização de convênios entre Programas de Mestrado Profissional e parceiros dos setores público e privado

 

Mestrado Profissional

“Essa é uma modalidade relativamente nova”, pontuou o Pró-Reitor, adicionando que muitos dos Mestrados Profissionais oferecidos pela UFG ainda não completaram um ciclo de avaliação da Capes. Entretanto, essa natureza de pós-graduação, mesmo recente, já corresponde a 12 dos 78 serviços oferecidos pela Universidade. Sendo assim, Laerte Guimarães projeta que “nos próximos anos, veremos um grande aumento no número de Programas desse tipo, pois existe a tendência de que eles ganhem grande importância em termos numéricos”.

Atualmente, a Universidade oferece, entre os serviços de pós-graduação, mestrados acadêmicos e profissionais. “Enquanto o primeiro visa formar pesquisadores; a modalidade profissional tem por objetivos, o aumento da competitividade e produtividade das organizações, e a qualificação de profissionais para atuar em gestão”, destaca. Sendo assim, esse tipo de formação não tem, como finalidade, a formação de pesquisadores. Entretanto, “o profissional é inserido em um ambiente de pesquisa, para que ele se aprimore no mercado”.

O Pró-Reitor destaca que os mestrados do gênero, oferecidos pela UFG, estão concentrados em áreas da Saúde e de Humanidades. “Entretanto, a crescente demanda do mercado por colaboradores com melhor capacitação deve favorecer a criação de Mestrados Profissionais nas áreas tecnológicas e, até mesmo, de Doutorados Profissionais”, pontua. Atualmente, a autorização, reconhecimento e renovação desses programas são obtidos por meio de resultados avaliativos e de acompanhamento, em conformidade com as Resoluções do Conselho Nacional de Educação (CNE/Capes) nº 1/2001 e nº 24/2002.

Reunião coordenadores do mestrado_02.png

Encontro com coordenadores de Mestrados Profissionais promoveu trocas de experiências

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Última Hora