Weby shortcut
Reino Unido
Hospital das Clínicas 01

HC-UFG inaugura primeira etapa do Centro de Genética Humana

Por Mariza Fernandes Santos. Criada em 04/07/18 17:48.

Serviço será essencial para a identificação de síndromes genéticas, doenças do sexo, gênese do câncer, reprodução humana, comportamento humano e a identificação de doenças genéticas em bebês na fase gestacional

O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), inaugurou nesta terça-feira (03), a primeira etapa da fase estrutural do Centro de Genética Humana do HC-UFG. O serviço será essencial para a identificação de síndromes, como a Síndrome de Down, doenças do sexo, gênese do câncer, reprodução humana, comportamento humano e, de forma especial, a obstetrícia.

Nessa primeira etapa foi inaugurada uma área de 182 m2, destinada aos exames laboratoriais do Centro de Genética Humana. A área contará com salas para Análises Citogenéticas, Análises Moleculares, Cultura Molecular, Recepção de Material Biológico e Recepção e Processamento de Amostras.  

“Um terço das doenças humanas são de origem genética. Daí, a importância dos estudos em Genética Humana, que há dez anos vêm evoluindo de maneira muito rápida e trazendo muitos benefícios para o diagnóstico e orientações de tratamentos aos portadores de anomalias genéticas. Portanto, esse Centro de Genética Humano trará inúmeros benefícios em terapias genéticas, profilaxias e tratamentos ao portador de anomalias genéticas”, afirmou o coordenador do Centro de Genética Humana do HC-UFG, ginecologista e obstetra Waldemar Naves do Amaral, em seu discurso durante a inauguração.

“Essa importância é ainda maior para o HC-UFG, que é referência no atendimento a gestantes com fetos com malformações devido a anomalias genéticas. Nós temos aqui um ambulatório que funciona há 25 anos e atende por semana de 30 a 40 grávidas com bebês com anomalias fetais, portanto, este serviço será referência na identificação de doenças genéticas em bebês ainda em gestação”, destacou Waldemar. Ele ainda destacou os avanços no serviço de Ginecologia e Obstetrícia do HC-UFG, em especial na reprodução assistida. “Aqui está presente a Ana Paula, que foi o primeiro bebê de proveta do HC-UFG e do Centro Oeste do país e hoje está com 15 anos.”

O coordenador do Centro de Genética Humana do HC-UFG agradeceu o apoio dado pelos parlamentares goianos, deputados federais Jovair Arantes, Flávia Morais e João Campos, que destinaram R$ 2 milhões em emendas parlamentares para a estruturação do serviço. “Há quatro anos estamos no empenho para oferecer este serviço no HC-UFG e agora se tornará possível devido ao apoio dos nossos parlamentares, que contribuíram para a concretização desse projeto”, destacou. Para a realização dessa primeira etapa, foram investidos R$ 700 mil reais em infraestrutura e aquisição de equipamentos laboratoriais. Segundo Waldemar, o restante do recurso será utilizado para a finalização da próxima etapa, que é a conclusão do espaço clínico, para atendimento aos pacientes, previsto para ser inaugurado no segundo semestre de 2018, e início do funcionamento do Centro de Genética no primeiro semestre de 2019, com a aquisição dos equipamentos e materiais laboratoriais, que estão em fase de licitação.

O evento contou com a presença do professor Titular do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Giovanni Guido Cerri, que elogiou a iniciativa do HC-UFG em estruturar um novo serviço, mesmo diante das dificuldades enfrentadas atualmente no setor público e, especialmente, na saúde pública.  “É importante vermos que um hospital escola mantém suas atividades, sua criatividade e continua expandindo seus serviços, o que é fundamental para a formação de novos médicos e dos profissionais de saúde, cumprindo com a sua missão, apesar das dificuldades”, avaliou.

Para Maria Zaira Turchi, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e representante do governador de Goiás, José Eliton, esse é um momento muito especial para o estado de Goiás, que passará a contar com um serviço com caráter multidisciplinar e poderá atender a diversos setores, seja na formação de recursos, seja no desenvolvimento da pesquisa. “E tudo o que envolve a pesquisa, a Fapeg comemora junto com os pesquisadores.”

O superintendente do HC-UFG, José Garcia Neto, falou sobre a importância da genética, citando o início dos estudos em 1860, com Charles Darwin e a ideia da evolução das espécies, seguindo por anos posteriores, com a contribuição de Mendel, que introduziu a ideia da “unidade hereditária”, até chegar aos dias atuais, com o avanço das pesquisas na área. “Devemos entender que, durante muitos anos na história, muitos cientistas utilizaram a genética para o desenvolvimento da eugenia, que é a busca da raça pura, o que levou a assassinatos, prisões, abortos e campos de concentração. Hoje estamos em uma fase muito avançada nos estudos da genética e esperamos nos aproximarmos de universidades como a USP e podermos contribuir para as pesquisas em genética de uma forma positiva, atendendo à nossa população para o tratamento de doenças de origem genética.”

O reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, destacou que os avanços da Universidade dependem das parcerias, tanto do meio acadêmico e cientifico, como do meio político. “A USP foi, sem dúvida alguma, a instituição que mais formou cientistas em nosso país e, hoje, nós conquistamos espaços na nossa Universidade com a estruturação de Programas de Doutorado com as mais altas avaliações. Portanto, é com muito orgulho que hoje podemos relatar aqui nossas conquistas, pois na década de 50 não existia nenhuma instituição em Goiás que oferecesse cursos de nível superior”, ressaltou.

“É essa cooperação interna, por parte dos diretores das nossas unidades acadêmicas, e dos nossos parlamentares, que fazem do HC esse gigante, que no próximo ano dará mais um passo, com a inauguração do Bloco de Internações e passará a oferecer 600 novos leitos”, destacou ao se referir à obra, que já soma aproximadamente R$ 150 milhões, cuja maior parte dos recursos é oriunda da bancada federal de deputados e senadores goianos. Edward Brasil também agradeceu o apoio do governo do Estado por meio da FAPEG, que contribuíram para o desenvolvimento da pesquisa e da inovação tecnológica no estado de Goiás e na UFG.

O Centro de Genética do HC-UFG oferecerá exames de investigação básica (cariótipo), biologia molecular para doenças infecciosas e biologia molecular para doenças gênicas e a instalação do projeto Genoma Humano, para o desenvolvimento de estudos do sequenciamento de DNA humano, possibilitando novas terapias e tratamentos baseados no perfil genético de cada indivíduo.

Fonte: Ascom HC-UFG/Ebserh

Categorias: Última Hora