Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
EP_2018_Capa

Espaço das Profissões: um vôo pelo mundo sem tirar os pés do chão

Por Mariza Fernandes Santos. Criada em 29/06/18 15:33. Atualizada em 29/06/18 16:07.

Visitantes conheceram diversidade de carreiras e oportunidades de mercado no último dia do evento

Texto: Gustavo Motta

Fotos: Carlos Siqueira

Eram as últimas horas do Espaço das Profissões 2018, mas estudantes de Goiânia e do interior goiano continuavam a caminhar pelo Câmpus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), aproveitando a programação da última tarde no Espaço das Profissões (26). A passagem de visitantes também movimentou o Centro de Cultura e Eventos Professor Ricardo Freua Bufáiçal, que teve uma estrutura montada com estandes, além de uma unidade móvel do Planetário, mantido pela Instituição.

Os espaços de exposição foram montados para realizar atendimentos aos visitantes que passavam pelo prédio. Foram tiradas dúvidas sobre realização de estágios e permanência na Universidade. Informações sobre saúde e bem-estar, além da divulgação de serviços oferecidos por outras instituições públicas de ensino, complementaram o cotidiano de quem visitou o local durante o segundo dia do evento.

EP_2018_0001

Espaço das Profissões contou com atendimentos diversos

Estudos

Entre os expositores, estavam escolas públicas como o Instituto Federal de Goiás (IFG). “Viemos aqui com o intuito de mostrar um pouco dos cursos que oferecemos”, destacou Stephanny Loren Carvalho, representante da instituição. Presente em 14 cidades goianas, o IFG oferece formações técnicas - integradas ao Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), ou subsequentes à educação básica.

“Além dos meninos de ensino médio, tem muita gente do fundamental aqui, querendo entrar para a próxima etapa, mas já sabendo o que desempenhar no futuro”, comemorou Lorena Rosa, representante do Instituto Federal Goiano (IF Goiano). Por isso, as expositoras dos centros de ensino evidenciaram a importância de se ofertar cursos integrados ou oferecidos como subsequentes ao Ensino Médio, diante de uma demanda existente e, cada vez mais, crescente.

Com uma alta procura por cursos técnicos, muitos visitantes também demonstraram interesse em obter uma formação superior. “Estamos tendo uma boa procura de jovens interessados, especialmente com o anúncio de novos cursos”, conta Marcella Martins, da Universidade Estadual de Goiás (UEG). As novas formações disponíveis são de Psicologia, Direito e Medicina. “Estamos atendendo a uma grande demanda em uma universidade que é pública”, comemorou.

EP_2018_Foto2

Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) sanaram dúvidas sobre processo de estágio

Estágio

Como atividade que propõe o contato das teorias acadêmicas com as práticas mercadológicas, o estágio foi um dos mecanismos de aprendizagem mais procurados pelos visitantes. “A convite da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD/UFG), estamos divulgando vagas para o ensino médio”, destacou Rúbia Guedes, representante do Instituto Euvaldo Lodi (IEL/Goiás), ligado à Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG). A colaboradora do IEL afirmou que, além de oferta de vagas e encaminhamento a estágios, a organização oferece atendimentos voltados às atividades de aprendiz, a partir dos 14 anos.

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) também esteve no Espaço das Profissões UFG 2018, a convite da Prograd, dividindo um estande com representantes do órgão acadêmico. Kelly Núbia Pereira, consultora do Ciee, destacou que muitas dúvidas dos estudantes foram solucionadas, entre elas, a respeito da “idade para se inscrever em algum dos nossos programas, como realizar cadastro conosco para concorrer às vagas, e sobre como estudar à distância pelos cursos que oferecemos”.

“Conseguimos sanar muitas dúvidas sobre o preenchimento correto dos documentos que asseguram o processo de aprendizagem”, ressaltou Juliana Silva, que atua na Central de Estágios da Prograd. “Muitas vezes, a primeira experiência do aluno em campo ocupacional ocorre por meio do estágio. Por isso, a relevância desse contato com os visitantes”, afirmou. A servidora destacou que o movimento no estande foi positivo, com muitos jovens chegando para tirar dúvidas ou mesmo para conhecer esse processo.

EP_2018_Foto3

Universidade Estadual de Goiás (UEG) foi uma das instituições públicas de ensino a participar do Espaço das Profissões

 

UFG

O Centro Integrado de Aprendizagem em Rede (CIAR/UFG), unidade que realiza atividades em Educação à Distância (EaD), com cursos de extensão, graduação e pós-graduação, também fez parte das exposições no espaço. “Viemos aqui para mostrar um pouco sobre o nosso trabalho, e sobre os processos seletivos”, afirmou Leandro Pimentel, que destacou a importância de se acompanhar online as oportunidades de ingresso nos cursos dessa modalidade.

“O nosso maior público-alvo é formado por pessoas mais velhas, que já trabalham e, por isso, não conseguem estudar presencialmente”. Sendo assim, o atendente no estande destacou a relevância social das atividades desempenhadas no âmbito da EaD. “É importante que o público saiba que essa é uma alternativa possível na UFG, com a mesma certificação de um curso presencial, e com um ensino bem avaliado pelo Ministério da Educação (MEC)”, finalizou.

EP_2018_0002

Programação foi composta por palestras e atividades culturais

Outro estande, mantido pela Universidade, ficou sob cuidados da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE/UFG), que desempenha ações de assistência voltadas à comunidade universitária. O Pró-Reitor Adjunto, Igor Kopcak, destacou que “o estande pretende mostrar, aos possíveis futuros ingressantes na instituição, que existe uma Pró-Reitoria preocupada em ajudar na permanência de discentes, com suporte de bolsas-permanência, e auxílios em moradia e alimentação”.

O Pró-Reitor ainda complementou que medidas de apoio ao bem-estar têm sido desempenhadas em benefício da comunidade acadêmica, como o cuidado com a saúde mental, auxílios em nutrição e odontologia, e idealização de espaços ou atividades de lazer. Entre os projetos dessa natureza, realizados no âmbito da Universidade, o Espaço Saúde UFG+ marcou presença no evento, com um estande sobre sexualidade e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s).

O coordenador do projeto de extensão, professor Marcos André de Matos, contou que foram distribuídos preservativos e unidades de gel lubrificante, disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), além de material educativo. “Muitos professores nos procuraram e relataram dificuldades em abordar esse assunto, enquanto muitos jovens demonstraram percepções equivocadas sobre a sexualidade”, lamentou. Apesar disso, o coordenador avaliou a medida como positiva, pois o encontro permitiu o estabelecimento de parcerias com os educadores visitantes.

Planetário

Próximo aos estandes, o Planetário da UFG montou uma unidade móvel, que consiste em um domo inflável, com sete metros de diâmetro e cinco de altura. “Participamos todos os anos desse evento, e temos atraído muito a atenção de quem passa por aqui”, destacou o diretor da unidade, professor Manoel Alves. Com uma capacidade para até 35 crianças ou 20 adultos, a equipe responsável pela estrutura avalia que, apenas no primeiro dia (25), cerca de 700 pessoas tenham passado pelo domo.

“Temos recebido em média 1.500 visitantes por evento”, pontuou. A montagem do espaço conta com um projetor cuja lente é chamada de “olho de peixe”, por projetar uma imagem distorcida, sobre uma superfície em formato de cúpula. “Com essa projeção, temos várias possibilidades de programação para quem nos visita. Poderíamos fazer uma viagem pelo corpo humano, ou um passeio no fundo no mar; mas hoje estamos visitando o espaço”, destacou.

“O céu e o espaço sempre despertaram a curiosidade das pessoas, então a reação dos jovens é bem vinda”, comemorou. Enquanto as projeções aconteciam, uma grande fila do lado externo confirmava o sucesso do Planetário. “Eu nem sei se vou conseguir sair dessa fila para entrar, mas acho que eles estão exibindo algo bem surreal ali dentro”, contou Ana Clara Teixeira, que estava no fim da fila com a amiga Karlla Rita Elpidio, ambas estudantes do  Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás – Unidade Dr. Negreiros, de Nerópolis.

Estudantes

“Nós chegamos às nove horas da manhã e passamos por muitos lugares no câmpus”, afirmou Ana Teixeira. As estudantes optaram por visitar as atrações culturais, tais como uma apresentação de teatro e um espaço para a cultura do hip-hop, organizado na área externa ao Centro de Eventos. Quando perguntadas sobre o caminho que desejam seguir na formação superior, Karlla disse que deseja cursar Psicologia, enquanto a amiga deu um riso e esboçou um olhar de dúvida.

“Eu quero encontrar algo que goste, mas ainda não encontrei nenhuma área específica”, assinou. Em defesa da colega, Karlla destacou que “até o fim do ano ela vai descobrir um curso interessante”, com a amiga erguendo as mãos ao céu e concordando. “Amém!”, exclamou. Um pouco mais decidido estava Matheus Tavares, aluno de uma instituição privada em Goiânia: “Pretendo estudar aqui, e estou dividido entre Administração e Direito, inclusive vou acompanhar ainda hoje (eram 15 horas) uma palestra sobre esse último curso”.

“Pretendo tirar dúvidas sobre as atividades da área, para me decidir melhor. Inclusive, acredito que iniciativas como essa nos ajudam muito a escolher que rumo tomar na vida profissional”, concluiu. Entre os visitantes que passaram por muitas apresentações de cursos, estavam Ana Carolina Silva e Lucas Furtado, ambos alunos do Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás – Unidade José Carrilho, de Goianésia. “Passamos por seis palestras”, contou o estudante.

“Um dos momentos mais legais aconteceu durante a apresentação de Engenharia Civil, quando mostraram um vídeo de uma ponte colapsando, sendo que a estrutura se dobrava como papel, algo muito surreal pra gente”, afirmou, rindo. Ana Carolina contou que eles ainda passaram por Jornalismo, mas não permaneceram por muito tempo na palestra. “Passamos por áreas muito distintas, mas eu entrei querendo Engenharia Civil. Agora, quero Biomedicina”, declarou, com o colega concordando. “Vamos para essa área”, comemoraram.

“Estou aqui desde oito da manhã, e gostei muito do Espaço das Profissões, que supriu muito as minhas dúvidas”, elogiou a aluna Ana Karolyny Santos, do Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás – Unidade Maria Heleny Perillo, de Itaberaí. A estudante se interessou muito pelo espaço do Museu de Anatomia, montado pelo Instituto de Ciências Biológicas (ICB), e confirmou o gosto pela medicina, área que já despertava o seu interesse. “Eu vou fazer esse curso mesmo!”, declarou, contente com o momento.

EP_2018_Foto4

Ana Carolina Silva (esquerda) e Lucas Furtado (direita) vieram de Goianésia (Goiás) para visitar o Espaço das Profissões

Ritmo

Na área externa do Centro de Eventos, foi montada uma área de convivência, com barraquinhas de comidas, sorvetes e açaí. Com movimento intenso, o espaço foi embalado por apresentações artísticas e culturais, que chamaram a atenção dos jovens. Foi montado um palco para batalhas de rimas, realizadas por jovens que já desempenham atividades dessa natureza no câmpus, sempre às segundas-feiras, nas imediações do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

“É muito legal ver a diversidade de pessoas que passam por aqui. São tribos distintas, com cores e sons muito próprios, e isso é muito novo pra gente, que vem de uma cidade distante”, destacou Ana Karolyny. O fim de tarde foi um momento muito especial, que ainda contou com intervenções de dança nas proximidades da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC), e uma apresentação da Sanguinária, atlética mantida pelos estudantes do curso de Biomedicina.

EP_2018_Foto5Apresentações de dança atraíram público para as imediações da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC)

Categorias : Última Hora

Listar Todas Voltar