Weby shortcut
Reino Unido
Reunião Reitoria e Adufg 11.03

Reitoria recebe docentes aposentados para debater decisão da CGU

Criada em 11/03/19 17:37. Atualizada em 12/03/19 22:26.

Grupo solicita que a gestão da UFG organize ação política junto à Andifes em defesa de direitos adquiridos

Texto: Michele Martins

Foto: Natália Cruz

 

O reitor Edward Madureira Brasil recebeu, na tarde desta segunda-feira (11/03), a direção da Associação dos Docentes da UFG (Adufg Sindicato) e um grupo de professores aposentados para tratar de uma demanda da Controladoria-Geral da União (CGU), objeto de uma auditoria em 2017, acerca do cálculo dos valores de algumas aposentadorias, que determina o ajuste financeiro relativo a uma vantagem prevista no artigo 192 da Lei nº 8.112/1990. De acordo com a CGU, houve um entendimento de que a base de cálculo deste benefício está incorreta. Por isso, os aposentados identificados nessa situação receberam notificação da Diretoria Financeira de Pessoas da UFG para regularização das inconsistências financeiras apontadas.

Reunião Reitoria e Adufg 11.03 2
Representante Adufg e um grupo de professores aposentados foram recebidos no gabinete do reitor

 

Por se tratar de situação verificada em outras 27 universidades federais, o grupo presente solicitou que a gestão da UFG se empenhasse em uma ação política junto à Andifes e órgãos federais de controle para chamar atenção à situação dos aposentados.

Na reunião, a professora aposentada e diretora do departamento jurídico e convênios da Adufg, Ana Cristina de Andrade Kratz, afirmou que “o objetivo é que os servidores discutam isso, o caminho é jurídico e, no nosso entendimento, não existe aqui uma decisão judicial a ser cumprida. Há uma luta a ser travada com o governo, por isso precisamos de força política”.

O reitor Edward Madureira Brasil informou aos presentes o empenho da gestão na resolução do caso: “Não faríamos nenhum ato institucional para prejudicar os servidores. Temos consciência do quanto é sensível o público envolvido nesta questão. Protocolamos uma defesa junto à CGU, que foi indeferida, e o que nos coube foi notificar as partes posteriormente”. O reitor assumiu o compromisso de defender esta questão junto às outras universidades federais e órgãos reguladores.

 

Fonte: Secom

Categorias: última hora notícias