Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Nucleus

Centro de pesquisa virtual estuda uso eficiente do nitrogênio

Por Luiz Felipe Fernandes Neves. Criada em 21/03/17 17:41.

Iniciativa reúne pesquisadores do Brasil e do Reino Unido; primeira fase terá duração de três anos

A Universidade Federal de Goiás (UFG), em parceria com a Embrapa Arroz e Feijão e o Instituto Federal Goiano (IFGoiano), participa do NUCLEUS, um centro de pesquisa virtual criado pelo Brasil e pelo Reino Unido com o objetivo de aumentar a eficiência do uso do nitrogênio na agricultura, por meio de uma abordagem integrada de sistemas-solo-planta. O 2º Workshop do NUCLEUS foi realizado em Goiás entre os dias 13 e 16 de março. O evento teve como finalidade reunir pesquisadores e estudantes de pós-graduação que atuam no centro de pesquisa virtual.

A primeira fase do projeto tem duração prevista de três anos. Na safra 2016-2017, a equipe de Goiás instalou os primeiros experimentos de campo com as seguintes atividades: uso de sensores de plantas para determinar o status de nitrogênio nas culturas de arroz, milho e sorgo; novas fontes de nitrogênio e emissão de gases do efeito estufa na sucessão arroz irrigado e soja; uso de biochar e adubo verde como fonte de nitrogênio e sequestro de carbono no arroz irrigado; análise de emissão de gases do efeito estufa no arroz de terras altas em sistemas integrados.

A equipe de Goiás é coordenada pela pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão Mellissa Ananias Soler da Silva. Fazem parte da equipe os professores Virgínia Damin e Rilner Alves Flores, ambos da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (EA/UFG), além dos professores do IFGoiano Gustavo Castoldi e Carlos Ribeiro Rodrigues.

Nucleus

Projeto conta com pesquisadores da Embrapa Arroz e Feijão, Universidade Federal de Goiás (UFG) e Instituto Federal Goiano (IFGoiano)

Planos de ação
O NUCLEUS tem seis planos de ação: tecnologia de sensores para melhorar o uso eficiente do nitrogênio na produção agrícola; conectar os impactos das condições físicas e ciclagem do nitrogênio no crescimento das plantas; manipulação do sistema radicular das plantas para melhorar o uso eficiente do nitrogênio; aumento do uso eficiente do nitrogênio por meio da aplicação de condicionadores do solo; estratégias para aumento da eficiência agronômica do nitrogênio em sistemas de produção de arroz irrigado e de terras altas; sensibilização, capacitação e formação técnica e difusão dos resultados.

Participam do projeto a Universidade de São Paulo (USP); Instituto Agronômico de Campinas (IAC); Universidade Estadual Paulista (Unesp); Universidade do Oeste Paulista (Unoeste); Universidade Estadual do Maranhão (Uema); Instituto Federal Goiano (IFGoiano); Universidade Federal de Goiás (UFG); e Embrapa Arroz e Feijão. Do Reino Unido participam University of Nottingham; Aberdeen University; Bangor University; e Rothamsted Research.

Os recursos externos são do Fundo Newton, sendo a contrapartida brasileira dada pelas agências de fomento de cada região envolvida. Desse modo, a equipe de Goiás recebeu financiamento de quase R$ 2 milhões da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) para as atividades previstas nos primeiros três anos (2016-2019).

Para mais informações, acesse o informativo.

Nucleus

Nucleus

Pesquisadores e estudantes de pós-graduação que atuam no centro de pesquisa virtual participara do segundo workshop do projeto

Fonte : Ascom UFG

Categorias : última hora Escola de Agronomia

Listar Todas Voltar