Reino Unido
Debate sobre segurança

Realizado último debate para elaboração da Política de Segurança

Em 29/06/16 18:50. Atualizada em 01/07/16 13:39.

Com pouca participação do público, a atividade foi a última da série proposta para formulação de documento a ser apreciado pelo Consuni

Texto: Denise Ribeiro

Fotos: Carlos Siqueira

Com pouca participação da comunidade, foi realizada na tarde desta quarta-feira (29/6), no Centro de Aulas D - Câmpus Colemar Natal e Silva, a sexta e última atividade da série proposta para discutir a Política de Segurança da UFG. O reitor Orlando Amaral lembrou que o tema preocupa a gestão desde o início do mandato. Segundo ele essa questão consta no plano de gestão e defendeu que a melhor maneira de elaborar uma política que atenda as necessidades da universidade é ouvindo estudiosos, especialistas e a própria comunidade universitária. Os outros debates aconteceram nas Regionais Catalão, Jataí e Goiás, Câmpus Aparecida de Goiânia e no Câmpus Samambaia. Com a finalização das audiências públicas e debates, a Comissão de Segurança consolidará os dados colhidos e produzirá o documento a ser submetido, posteriormente, à apreciação do Conselho Universitário (Consuni).

Para Orlando Amaral, o grande desafio da UFG é proporcionar segurança pessoal, não permitindo que a insegurança pública, que atinge a população externa, chegue à universidade. “Cabe a nós pensar conjuntamente uma política de segurança para minimizar os problemas e transformar nosso ambiente, que é de liberdade, em um lugar seguro”, destacou o reitor durante a abertura do evento.

O reitor lamentou a pouca participação da comunidade universitária no debate, como nas edições anteriores, apesar da ampla divulgação realizada. “Infelizmente a participação é muita baixa e, mesmo após a ocupação da Reitoria, as estudantes não estão aqui para debater conosco este que era o principal tema reivindicado”, lamentou.

 

 Debate sobre segurança

Reitor Orlando Amaral frisou que o tema da segurança é preocupação da gestão desde o início do mandato

O diretor do Centro de Gestão do Espaço Físico (Cegef) e presidente da Comissão de Segurança, Marco Antônio Oliveira, informou que a comissão é formada por 14 membros, entre estudantes, docentes e técnico-administrativos em educação, e que os dados que subsidiaram o documento preliminar, apresentado no debate, foram sintetizados com base na pesquisa realizada pelo Núcleo de Estudos Sobre Criminalidade e Violência (Necrivi), nas audiências públicas realizadas em outubro e novembro de 2015 e por críticas, sugestões e propostas recebidas via e-mail pelo Cegef.  De acordo com Marco Antônio, o documento foi sistematizado em 6 eixos, cada um com metas específicas(confira abaixo). “Existe um trabalho em andamento, sabemos as limitações e precisamos aproveitar este momento para fazer grandes mudanças. É na política de segurança que encontraremos as respostas”, declarou Marco Antônio sobre a importância de se discutir o tema com a comunidade.

Entre as questões abordadas pelos participantes do debate estiveram: treinamento humanitário para guardas e vigias; parceria com a prefeitura para rever todos os pontos de ônibus internos e externos e da iluminação do anel viário que circunda o Câmpus Samambaia; utilização da Política de Esporte e Lazer para ocupação dos espaços físicos; proposta de ocupação do Bosque August Saint-Hilaire com a implantação de um parque de arvorismo; revitalização do Centro de Convivência e solicitação à prefeitura para revitalização da Praça Universitária. Todas as críticas e sugestões foram registradas pela comissão.

Conheça os seis eixos e suas metas:

Eixo 1
Obras, reformas e intervenções em infraestrutura – ampliar as condições de mobilidade; consolidar sistema de segurança eletrônica e de acesso e fortalecer a segurança nos limites da UFG.

Eixo 2
Parcerias, acordos de cooperação e convênios
– realizar parcerias, acordos de cooperação e convênios; treinar e qualificar agentes e elaborar protocolos.

Eixo 3
Ocupação e humanização de espaços e territórios – ocupar e humanizar espaços físicos e divulgar as atividades relacionadas à segurança.

Eixo 4
Planejamento, normatização e qualificação de recursos humanos - treinar equipes de segurança; planejar, organizar, normatizar as ações de segurança e  estabelecer protocolos de segurança;

Eixo 5
Práticas formativas e educativas – definir formativas e educativas e preventivas; ampliar os serviços de atendimento à comunidade universitária e produzir material formativo e informativo à comunidade interna e externa.

Eixo 6
Gestão da informação e processos de segurança – desenvolver sistema de informação (plataforma móvel e site) e criar e aprimorar mecanismo de gestão da informação (alimentação do sistema, geração de relatórios gerenciais).

 Debate sobre segurança - 3

Como nas edições anteriores, houve pouca participação da comunidade universitária

Fonte: Ascom/UFG

Categorias: Última Hora segurança Cegef