Weby shortcut
Reino Unido
OBR 2018_02.png

Olimpíada de Robótica seleciona equipes para etapa nacional

Criada em 17/09/18 10:57. Atualizada em 17/09/18 12:44.

Etapa estadual da OBR premia 18 equipes e seleciona duas para etapa nacional

Texto: Carolina Melo

Realizada pela UFG, a 10ª edição da etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) ocorreu durante todo o dia de sábado (17/9) e premiou estudantes do ensino fundamental, médio e técnico. Das 132 equipes inscritas, 88 competiram, 18 foram premiadas e duas selecionadas para a etapa nacional.

Estreando na competição, Álvaro Meireles, 18 anos, Bruno Gabriel Lopes e Igor Sousa,  ambos de 17 anos, da equipe Robôbarão, do Instituto Federal de Goiás (IFG) de Luziânia, apostaram na montagem de um robô de arduino, ao invés do Lego. “Se fosse um robô de Lego estávamos mais seguros, mas optamos pelo arduino por ser mais barato. De toda forma, por ser software livre, podemos inovar. Apesar de não termos estrutura e financiamento, temos a alegria de estar aqui”, brincou Bruno Gabriel.

Entre os competidores que participaram pela primeira vez, a equipe TechKnights, formada por Davy Lopes Oliveira, Rafael Freitas Chicarolli, ambos de 14 anos, e Pedro Henrique de Almeida, 13 anos, também apostou na troca de experiências. “Não temos expectativas altas. É a primeira vez que participamos e estamos trabalhando na montagem do robô a apenas duas semanas, pois tivemos problemas com o kit de montagem. Mas é uma oportunidade para conhecer pessoas”, afirmou Pedro Henrique.

OBR 2018_02.png

A etapa prática simula o resgate de vítimas em uma área de risco. As equipes precisam projetar robôs capazes de saírem bem sucedidos nas três etapas em direção às vítimas. A equipe Mecatrons, do Sesi Senai Catalão, alcançou o quarto lugar do nível II. Composta por Matheus Francisco e Samuel Vaz, ambos com 17 anos, a equipe estava com a expectativa de superar a edição anterior. “Ano passado tivemos dificuldades na etapa de salvar as vítimas, agora estamos com um robô mais robusto, com melhor sistema de garra e localização do sensor mais preciso. Viemos para ganhar. Mas, se não der, é sempre bom conhecer mais pessoas. A competição é muito amigável”, destaca.

Incentivo às escolas municipais

Apesar de ser destinada aos estudantes de escolas públicas e privadas, a etapa goiana da OBR recebe, em sua maioria, escolas oriundas do setor privado. Esse ano, participaram os Institutos Federais e apenas uma equipe vinculada à rede pública municipal de ensino. Para incentivar os competidores da rede pública, como novidade desta edição, cinco escolas municipais de Goiânia foram convidadas a participar como visitantes.

Da Escola Municipal Paulo Teixeira, os estudantes João Daniel Alves Santiago, Tiago Gomes dos Santos e João Heitor Gonçalves Santos Uchoa, todos com 12 anos e cursando o 6º ano do ensino fundamental, tiveram a oportunidade de conhecer o evento. “Eu queria muito ver os robôs. Quem sabe eu tenho interesse de no futuro fazer robótica?”, afirmou João Daniel. “Eu ia gostar muito se minha escola também participasse da Olimpíada, ainda mais porque eu poderia aprender a montar um robô”, disse Tiago Gomes.

Outra novidade foi o anúncio feito pelo presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese), Carlos Alberto, que participou da abertura do evento e garantiu a doação de 50 kits de Lego para as escolas públicas. “Agradeço a oportunidade de participar de um projeto que acreditamos. Se não investirmos na Educação, outras áreas são afetadas. A doação dos kits é para propiciar a participação das escolas públicas em igualdade de condições”, afirmou.

A coordenadora do evento, professora do Instituto de Informática (INF) da UFG, Telma Woerle, destacou a atual transformação do ensino básico, impactado pelas novas tecnologias de informação e comunicação, e a consequente mudança no ensino-aprendizagem. “Não dá mais para limitar o ensino à estrutura do quadro, sala e carteiras. As escolas participantes estão de parabéns pelo estímulo às aulas de robótica”, afirmou.

Realizada desde 2006, a OBR é uma das olimpíadas científicas brasileiras apoiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A seletiva estadual tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), do Instituto de Informática da UFG e da empresa de software Siagri.

Veja aqui a lista dos primeiros colocados divididos em dois níveis: Nível 1, formada por alunos do 5º ao 8º ano do ensino fundamental, e Nível 2, formada por estudantes do 8º ano ao ensino técnico.

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Notícias inf OBR robótica