Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Bambu pode ser utilizado em tratamento de esgoto

Bambu pode ser utilizado em tratamento de esgoto e construções

Por Vinícius Paiva. Criada em 12/01/17 15:39. Atualizada em 17/02/17 14:03.

Projeto da UFG busca parceiras e propõe perspectivas para o vegetal 

Texto: Vinícius Paiva

Fotos: Carlos Siqueira

Disponível em quase todos os lugares do mundo, o bambu é uma gramínea de caules lenhificados que pode ser utilizado em diversas áreas, como nas artes e na construção civil. Em Goiás, a UFG tem trabalhado diversas potencialidades da planta. Para estabelecer vínculos e ajudar na disseminação do manejo do bambu no estado, a Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos da Universidade promoveu na tarde desta quarta-feira (11/1), um encontro de visitação entre produtores do vegetal, engenheiros agrônomos, empresários e representantes políticos. 

Na ocasião, o professor responsável pelo projeto, Rogério de Araújo Almeida, conversou com o presidente da Makita no Brasil, Takashi Omote. Por ser uma multinacional especializada em ferramentas elétricas portáteis, o docente apresentou ao empresário uma demanda dos produtores brasileiros: a necessidade de ferramentas próprias de corte de bambu. “Nós utilizamos as mesmas ferramentas usadas para o corte de madeira, porém o bambu possui propriedades diferentes e isso compromete a durabilidade dos equipamentos. Outro ponto, é que as ferramentas encontradas no mercado acabam dilacerando e estragam o acabamento do bambu já no inicio do corte”, defendeu.  

Além disso, o professor debateu com os convidados a necessidade de criação de uma lei estadual para incentivar a produção do bambu em Goiás, assim como já existe a Lei nº 12.484 em âmbito nacional. Sobre essa questão, o deputado estadual Francisco Junior, que estava no encontro, declarou: “A ideia é bastante interessante, o que pudermos fazer para incentivarmos, nós faremos".

equipe bambu

Encontro reuniu produtores de bambu, engenheiros agrônomos, empresários e representantes políticos

Ações

Dentre as atividades propostas pela UFG, está o tratamento do esgoto com o bambu. O sistema funciona a partir do momento em que os resíduos passam pelo solo e pelas raízes do vegetal, que aproveita toda a matéria orgânica e devolve o esgoto tratado ao meio ambiente. Como não é necessária uma extensa rede fluvial para conduzir o material, já que ele poderia ser tratado no mesmo local do seu despejo, de acordo com o professor Rogério de Araújo Almeida, o custo energético gasto para o tratamento dos resíduos seria menor e o mau cheiro proveniente das estações de tratamento de esgoto que assolam muitos bairros da capital também seria amenizado.

O docente acrescentou que, como o projeto necessita apenas de algumas partes da planta, as outras poderiam ser usadas na construção de peças artesanais para manuseio e/ou decoração, incentivando o trabalho e gerando renda para os artesãos locais. "Está sendo construído um auditório todo natural para uso futuro da Universidade, que contará apenas com diversas espécies de bambu em sua estrutura básica, contribuindo para o meio ambiente de forma sustentável, criativa e aconchegante", afirmou.   

 

professor rogério

Rogério de Araújo Almeida, professor da UFG, explicou projeto que utiliza bambu para tratamento de esgoto

 

coleção de espécies

Visitantes conhecem a coleção de bambus da UFG, que já conta com mais de 80 tipos de espécies

Fonte : Ascom/UFG

Categorias : última hora extensão Escola de Agronomia

Listar Todas Voltar