Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
UFG desenvolve testes rápidos para análise de resíduos agroquímicos em alimentos

UFG cria testes para detectar resíduos agroquímicos

Por Angélica Queiroz. Criada em 19/12/16 17:02. Atualizada em 02/01/17 08:49.

Análises mostraram ser eficientes para, em poucos segundos, revelar se há resíduos em hortaliças, legumes e frutas 

Texto: Giovanna Beltrão

Fotos: Carlos Siqueira

Pesquisa da UFG, desenvolvida no Laboratório de Cromatografia e Espectrometria de Massas (LaCEM) do Instituto de Química (IQ), é responsável por desenvolver metodologia mais ágil para análise qualitativa e quantitativa de resíduos de agroquímicos em alimentos. O estudo foi motivado por uma carência de métodos ultrarrápidos e inequívocos para detecção de resíduos em hortaliças, legumes e frutas, que são alimentos ingeridos, em sua maioria, na forma crua.

Duas metodologias desenvolvidas mostraram ser eficientes e atuam de forma super-rápida – a duração da análise é em torno de 30 segundos, explica o professor Boniek Gontijo Vaz, responsável pelo projeto. “Desenvolvemos duas abordagens de espectrometria de massas que consistem em realizar a análise diretamente sobre a amostra em poucos segundos. A própria amostra é o substrato para fazer a análise”, explica. Segundo o pesquisador, aespectrometria de massas é conjunto de recursos que permite identificar moléculas a partir da determinação da massa das mesmas.

Release IQ

Além do professor Boniek Vaz, integram o projeto de pesquisa alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado

Benefícios

Para o pesquisador, o estudo traz alguns benefícios práticos. Entre eles, está o fato de ser uma metodologia mais verde, por minimizar etapas de preparo de amostras. “Tradicionalmente, teríamos que fazer uma extração – macerar o alimento e adicionar solvente –, o que gera um gasto grande de solventes e impacta o meio ambiente de alguma maneira”, explica Boniek Vaz. Além disso, como a técnica é ultrarrápida, torna a metodologia mais eficiente permitindo a análise de mais amostras em menos tempo.

Metodologias
Os pesquisadores fizeram um estudo comparativo das duas metodologias de espectrometria de massas: paper spray ionization e leaf spray, no objeto de análise. O estudo resultou no artigo “Rapid screening of agrochemicals by paper spray ionization and leaf spray mass spectrometry: which technique is more appropriate?”, publicado no periódico britânico Analytical Methods, em agosto desde ano.

O método desenvolvido pelo professor e seus alunos é capaz de gerar resultados de forma bem mais simples. “Em espectrometria de massas, medimos as massas das moléculas e dos átomos em sua forma ionizada. É como se a espectrometria de massas fosse uma balança molecular”, fundamenta o professor.

Além do professor Boniek Vaz, integram o projeto de pesquisa alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado. E também contribuíram os professores Rodinei Augusti da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Wanderson Romão do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES).

Fonte : Ascom UFG

Categorias : última hora pesquisa Instituto de Química

Listar Todas Voltar