Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Palestra sobre empreendedorismo por mulheres

Pesquisas sobre empreendedorismo por mulheres precisam crescer

Por Camila Godoy. Criada em 01/12/16 13:36. Atualizada em 01/12/16 14:07.

Assunto foi debatido pela pesquisadora Hilka Pelizza Vier, que apresentou principais estudos da área

Texto: Camila Godoy

Fotos: Adriana Silva

Com muito ainda a ser estudado, as pesquisas sobre empreendedorismo feito por mulheres brasileiras circulam no meio acadêmico há cerca de 20 anos. Nesse período, um nome tem se destacado: Hilka Pelizza Vier,  professora aposentada da Universidade Estadual de Maringá que encabeçou uma série de estudos na área.  Na manhã desta quinta-feira (1/12)  estudantes da UFG puderam conhecer parte desse trabalho durante uma palestra na Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas (Face) da Universidade, promovido pelo Programa de Pós-graduação em Administração da UFG.

Na ocasião Hilka Pelizza Vier fez um retrospectiva sobre as principais pesquisas do assunto e explicou o porquê delas surgirem apenas depois de 1976. Segundo ela, até então, o empreendedorismo era uma área predominantemente masculina. “A entrada das mulheres no empreendedorismo se deu, em maior parte, nos Estados Unidos, seguido da Europa, em uma conjuntura em que elas não conseguiam galgar cargos nas companhias e então começaram um movimento massivo de abertura de negócios”, avaliou.

Palestra sobre empreendedorismo por mulheres

Hilka Pelizza Vier fez um balanço das pesquisas sobre empreendedorismo por mulheres realizadas nos últimos vinte anos

De acordo com ela, depois desse momento, a abordagem predominante dos estudos era sobre o acesso ao capital pelas mulheres, visto que os bancos resistiam em oferecer recursos para elas. “Depois de 2006 percebemos o surgimento de outros temas. Eu comecei um pouco antes, quando analisei as mulheres que geriam confecções em Maringá. Depois, pesquisei as sucessores de empresas familiares, os fracassos no empreendedorismo por mulheres, as associações de mulheres, os processos de criação e crescimento e as maiores dificuldades de crescimento vivenciados por essas gestoras”, afirmou.

Dentre os aspectos abordados, Hilka Pelizza Vier destacou que suas pesquisas comprovaram que quando há empresas familiares com sucessores, geralmente, a escolha recai sobre os homens. “As mulheres precisam a todo instante comprovar sua competência”, completou. Além disso, ela explicou que o fato de conciliar trabalho e família é uma das principais razões para as mulheres ingressarem no empreendedorismo, mas também é uma das principais razões para o fechamento dessas empresas.

A palestrante também promoveu o questionamento do termo “empreendedorismo feminino”. Para ela, essa abordagem é inviável depois de tantas lutas pela igualdade. “A literatura retrata o herói empreendedor masculino com várias característica como ativo, independente, pró-ativo, corajoso, etc. No entanto, essas são características generalistas, da mesma maneira que achamos as mulheres empreendedoras passivas e cuidadosas. Na verdade, sabemos muito pouco sobre como se constrói o gênero nos diferentes tipos de negócios. Precisamos de mais pesquisas nessa área”, finalizou.

 

Palestra sobre empreendedorismo por mulheres

 Público também trocou experiências com a palestrante e falou sobre as pesquisas realizadas na UFG

 

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última hora FACE Empreendedorismo Mulheres

Listar Todas Voltar