Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
odonto

Tendências do setor de propriedade intelectual são tema de palestra

Por Camila Godoy. Criada em 15/09/16 12:24. Atualizada em 15/09/16 13:38.

Professor Gabriel Marcuzzo Cavalheiro falou sobre patentes e seus impactos sociais

Texto: Camila Godoy

Fotos: Ana Fortunato

Na manhã desta quinta-feira (15/9), estudantes da UFG puderam entender um pouco mais sobre o papel da propriedade intelectual no desenvolvimento científico, econômico e social. O assunto foi apresentado pelo professor da Universidade Federal Fluminense, Gabriel Marcuzzo Cavalheiro, durante palestra, realizado pelo Programa de Formação em Inovação da UFG. O evento ocorreu no Auditório da Faculdade de Odontologia e reuniu diversos estudantes.

Para introduzir o assunto, Gabriel Marcuzzo Cavalheiro explicou o conceito de invenção, que segundo ele, está relacionado à criação de algo inédito, que pode ser um processo técnico ou produto. “Não é porque se criou algo novo que ele terá valor de mercado. Para isso, é necessário haver inovação. Ou seja, um processo que vai desde o surgimento da ideia até a materialização do produto final que poderá ser comercializado”, afirmou.

Palestra sobre propriedade intelectual

Gabriel Marcuzzo Cavalheiro apresentou principais tendências do setor

A explicação foi seguida da contextualização dos bens considerados mais valiosos na atualidade que, de acordo com o professor, são os ativos intangíveis, como marcas, patentes, desenhos industriais e direitos autorais, considerados propriedade intelectual. “É importante ter boas ideias, mas elas só vão agregar valor se ajudarem a vida das pessoas, se trazerem solução para suas necessidades, se contribuírem com a sociedade”, completou.

O palestrante afirmou acreditar que ao atender os requisitos citados, outras pessoas vão querer copiar essa ideia, sendo necessário então o uso de patentes, para proteger a invenção. Gabriel Marcuzzo Cavalheiro apresentou dados sobre os países que mais trabalham com isso, sobre as empresas que mais se destacam na patenteação e os personagens que criam essas invenções. Para ele, a patente é um indicador para se medir o grau de inovação.

Palestra sobre propriedade intelectual

Público também interagiu com o palestrante e fez perguntas sobre funcionamento das patentes

“Para se ter uma noção do valor que isso tem no mercado, veja o impacto nas contas de uma das maiores empresas de fármacos do mundo: ela teve uma queda de 19% de todo seu lucro assim que o prazo de patente do seu medicamento mais rentável expirou”. Segundo ele, esse caso ilustra um valor palpável, diretamente relacionado ao número de produção e vendas, algo que pode ser precisamente medido. O que, para o palestrante, difere do valor das marcas, algo que tem gerado altíssimos números para algumas empresas, mas que não é tangível.

Gabriel Marcuzzo Cavalheiro exemplificou sua afirmação com um ranking dos maiores valores de marcas em todo o mundo, que nem sempre condizem com os custos e desempenho de seus produtos, mas que agregam a imagem das empresas. O professor também falou sobre a combinação de diversas patentes em um único produto e sobre a importância das universidades nesse setor, que fornecem conhecimento às empresas. “Sempre que vocês olharem para um produto ou serviço inovador, pensem que ali tem uma patente, ou várias, dependendo da complexidade”, finalizou.

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última hora Inovação Palestra PRPI

Listar Todas Voltar