Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Ciclo de debates_Assedio Moral_01

Reitoria participa de debate sobre assédio

Por Denise Ribeiro. Criada em 01/06/16 15:23. Atualizada em 01/06/16 16:14.

Grupos de trabalho formularão propostas de regulamento para combater formas de discriminação na UFG

 

Texto: Denise Ribeiro

Fotos: Macloys Aquino

O reitor da Universidade Federal de Goiás, Orlando Amaral, e pró-reitores participaram na manhã desta quarta-feira (1/6) da abertura do debate "Assédio moral, sexual e outras formas de discriminação". O encontro ocorre no Centro de Cultura e Eventos Professor Ricardo Freua Bufáiçal e faz parte do Ciclo de Debates promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (Sint-IFESgo), Associação de Docentes (Adufg) e pela Associação dos Pós-Graduandos (APG) da UFG.  

assedio evento

Para o presidente da Adufg, Flávio Silva, esta edição, a terceira do ciclo, é uma das mais importantes. "Sabemos que acontece e que muitos não sabem do que se trata, em especial sobre assédio moral, e a universidade tem se preocupado com isso", declarou o presidente. A coordenadora geral do Sint-Ifes, Fátima dos Reis, lembrou que a discussão realiza-se em momento oportuno, já que o tema tem sido muito debatido nos últimos dias em todo país.

"Queremos ouvi-los para saber quais ações adicionais podemos e devemos tomar em relação a temas tão preocupantes como estes abordados aqui", afirmou o reitor da UFG. Orlando lembrou que todas as denúncias recebidas, sobretudo por meio da Ouvidoria, seguem o rito estabelecido, mas que existe hoje uma dificuldade em formar comissões para apurar os fatos. "Precisamos de pessoas comprometidas com essas ações", ressaltou. O gestor falou ainda que a UFG é uma instituição formadora e precisa promover o debate sobre assédio. "Vivemos numa cultura racista, homofóbica, permissiva e temos que nos reeducar", destacou.

Orlando palestra assedio

A presidente da APG da UFG, Raísa Lima, apresentou uma pesquisa realizada com estudantes da pós-graduação da UFG. A pesquisa mostrou que 30% dos pesquisados já sofreram assédio moral dentro da Universidade, 2% relataram assédio sexual e que 70% acreditam que políticas de combate ao assédio são necessárias e teriam eficácia no combate a essas práticas. "Precisamos de um espaço seguro e espero que a partir de hoje tenhamos uma solução em como tratar este casos", disse a presidente.

Programação
Pela manhã, foram ministradas palestras sobre o tema pela professora da Faculdade de Ciências Sociais da UFG, Eliane Gonçalves, pelo assessor jurídico da Federação de Sindicatos de Trabalhadores em Educação das Universidades Brasileiras (Fasubra), Cláudio Santos, e pela presidente da Associação Nacional dos Pós-Graduandos, Tâmara Naiz. À tarde, grupos de trabalho debaterão propostas de regulamentação que serão entregues à Reitoria para, posteriormente, serem apresentadas ao Conselho Universitário (Consuni).

Denúncias 
Casos de assédio e outras foram de discriminação podem ser denunciados à Ouvidoria da UFG através do e-mail ouvidoria.reitoria@ufg.br ou presencialmente no segundo andar do prédio da Reitoria. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (62) 3521-1149.

 

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última hora assédio

Listar Todas Voltar