Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
máquina de fazer paçoca

Professor de Engenharia de Alimentos recebe carta patente por invento

Por Angélica Queiroz. Criada em 10/09/15 09:31. Atualizada em 11/09/15 14:21.

Dez anos após sua criação, Pilão Mecânico é registrado 

Texto: Wanessa Olímpio

Fotos: Celso José de Moura/ Adriana Silva

O professor da Escola de Agronomia (EA) da Universidade Federal de Goiás (UFG), Celso José de Moura, recebeu em 2001 uma demanda do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Tocantins. Havia um produtor de paçocas de carne seca, Sinobilino Barreira, que estava com dificuldades de se manter no mercado porque seu produto não atendia as exigências da vigilância sanitária. Uma parceria entre a UFG, o Sebrae e o produtor foi feita para solucionar o problema e resultou em uma invenção: um pilão mecânico de aço inox movido por energia elétrica.

Uma das dificuldades para a confecção do projeto era fazer com que a paçoca ficasse com as mesmas características da artesanal, principalmente a sua textura e o tamanho das fibras da carne. “Traçamos um plano junto com alguns parceiros da engenharia mecânica e surgiu esta máquina”, afirma Moura. Para conseguirem chegar ao resultado final, foi feito um protótipo. O produtor veio de Palmas para a Universidade e trouxe os ingredientes para o preparo da paçoca. Em seguida, foram feitos testes até que o produto ficasse igual ao que já era comercializado.

pilão    patente EA

Pilão convencional/ Pilão mecânico

Patente

A ideia de registrar a patente veio de um dos técnicos da Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape) da UFG. “Isso foi feito em 2003, mas a patente saiu agora. Como a Universidade não tinha um setor destinado a este assunto e não possuía experiência com o registro de patentes, a Funape iniciou o processo e contratou um despachante que desenvolveu todo o trâmite e, anualmente, foram pagas taxas até a liberação da patente,” detalha Celso Moura.

Agora outros empresários procuram parcerias com a Universidade para produzirem pilões mecânicos. “Antes de a patente sair, o Sebrae já fez a divulgação. Quando as pessoas veem a notícia já procuram parcerias, querendo fazer ou comprar uma das máquinas. No entanto, ainda não conseguiram fazer a negociação com a UFG”, afirma o professor. Por enquanto a única máquina autorizada é a que está em Tocantins.

professor Celso

Professor Celso Moura registrou a patente em 2003

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última hora Escola de Agronomia patente

Listar Todas Voltar