Weby shortcut
Reino Unido
Ricardo e Stefano

Colaboração internacional na área de física de partículas anuncia os primeiros resultados

Criada em 18/02/14 15:22. Atualizada em 21/08/14 11:47.

Grupo de física de partículas do Instituto de Física da Universidade Federal de Goiás (UFG) é o único grupo brasileiro em experimento de neutrinos do Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab)

Texto: Michele Martins

Foto: Ana Maria Antunes

 

 A Assessoria de Comunicação do Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab), o maior laboratório de física de neutrinos em atividade, localizado em Chicago, nos Estados Unidos, divulgou recentemente a notícia sobre a identificação dos primeiros neutrinos do experimento NOvA, que representa uma nova geração de experimentos de neutrinos. A UFG é a única instituição brasileira que participa como colaboradora nesse experimento do Fermilab. O grupo de física de partículas do Instituto de Física da UFG, liderado pelo professor Ricardo Gomes, tem tido sucesso com a física de neutrinos e também com a física de raios cósmicos, demonstrando grande excelência em pesquisa pura.

 Em julho de 2013, o professor Ricardo Gomes e o doutorando do Instituto de Física, Stefano Castro Tognini, colocaram em operação na UFG a primeira estação de monitoramento remoto de outro experimento de neutrinos chamado MINOS. A partir de dois computadores que comportam um software desenvolvido por eles, em conjunto com outros pesquisadores, e instalados na UFG, é possível monitorar via internet o experimento MINOS que produz um feixe de neutrinos (partículas elementares) a partir de um feixe de prótons vindos de um acelerador chamado Main Injector do Fermilab.

Ricardo e Stefano

Neutrinos são partículas elementares, extremamente abundantes na natureza, mas que raramente interagem com a matéria. Estudá-los pode render informações cruciais sobre a evolução do Universo. O professor Ricardo Gomes explicou que o detector do experimento NOvA não está todo construído, ainda vai levar alguns meses para ser concluído, mas enquanto isso, alguns resultados já foram obtidos. NOvA é o experimento de neutrinos que possui a maior distância entre seus dois detectores, estão a mais de 800 km de distância. Um dos detectores quando concluído terá uma massa de 14 mil toneladas, e será a maior construção feita de plástico do mundo. A colaboração é feita por 208 cientistas de 38 instituições do Brasil, Estados Unidos, Grécia, Índia, Reino Unido, República Checa e Rússia. O experimento tomará dados por seis anos e a expectativa é que serão observados cerca de 5.000 neutrinos e antineutrinos durante esse período.

 Neste link é possível ver um vídeo de sete minutos, produzido pelo Fermilab, que explica o processo de construção dos detectores NOvA e a colaboração em massa que foi necessária para tornar esta experiência uma realidade.

Fonte: Ascom UFG

Categorias: Última hora IF