Weby shortcut
Reino Unido
Projeto Laerte

Projeto vai traçar um panorama da produção científica em Goiás

Criada em 12/11/19 09:04.

Dados poderão ser acessados por meio de uma plataforma interativa, auxiliando as políticas públicas para a ciência

Texto: Luiz Felipe Fernandes

Fotos: Ana Fortunato

Um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e que envolve todas as instituições goianas de ensino superior e de pesquisa irá realizar uma análise e síntese da produção científica no estado. Trata-se de um panorama amplo e pioneiro, cujos resultados poderão subsidiar políticas públicas e a gestão institucional voltadas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação em Goiás.

Resultados preliminares do projeto foram apresentados no último dia 8 de novembro pelo pró-reitor de Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás (UFG), Laerte Guimarães, a representantes das instituições envolvidas. Foram apresentadas as potencialidades de visualização de informações, por meio de gráficos interativos e responsivos que possibilitam o cruzamento de dados coletados da plataforma Lattes, e a correlação de variáveis e indicadores.

Projeto Laerte

Pró-reitor de Pós-Graduação, Laerte Guimarães, apresenta dados preliminares do projeto

Os resultados preliminares dizem respeito à pós-graduação na UFG, no período entre 2017 e 2018, entre os quais destacam-se os seguintes dados: 81 programas; 1.410 professores com média de idade de 45 anos; 91% com doutorado no Brasil; 49% com estágio pós-doutoral; 16,5% com bolsa de produtividade (a maioria nível dois); 5.747 artigos publicados em 2.776 revistas; 562 livros publicados, sendo 18 internacionais; 70 patentes depositadas; 294 projetos financiados.

Tais dados representam uma pequena amostra do que pode ser gerado e sistematizado de informações sobre a produção científica de uma instituição. O próximo passo é a formação de um comitê gestor com representantes de todas as instituições, o qual irá definir as métricas a serem incluídas no projeto. "A expectativa é chegar ao fim do projeto com uma plataforma dinâmica e interativa que possa ser usada por cada pesquisador de Goiás", explicou o pró-reitor.

O presidente da Fapeg, Robson Domingos Vieira, afirmou que o projeto é fundamental para o desenvolvimento científico e tecnológico do estado, uma vez que pretende fazer um raio-x da pesquisa realizada pelas instituições. Assim, é possível identificar gargalos, captar recursos e direcionar melhor os investimentos.

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Notícias PRPG