Weby shortcut
Reino Unido

UFG realiza Assembleia Universitária para debater cortes orçamentários

Criada em 08/05/19 12:23. Atualizada em 09/05/19 10:33.

Instituição convoca professores, técnico-administrativos e estudantes para discutir contexto político e econômico e situação orçamentária das instituições federais de ensino superior

A Universidade Federal de Goiás (UFG) fará na próxima segunda-feira (13/05) uma Assembleia Universitária, às 14h, no Centro de Cultura e Eventos Professor Ricardo Freua Bufáiçal - Câmpus Samambaia - Regional Goiânia. O tema da reunião é “Análise e discussão do atual contexto político e econômico e a situação orçamentária e financeira da UFG”. Foram convocados a participar professores, técnico-administrativos em educação e estudantes.

A UFG, de forma articulada com as demais universidades federais e instituições compromissadas com a democracia, fará reuniões junto ao Ministério da Educação (MEC) e aos órgãos competentes do governo federal com o objetivo de reverter esse quadro de cortes orçamentários. “É hora de mostrarmos para a sociedade goiana e brasileira a relevância da UFG para o desenvolvimento social, econômico, científico e tecnológico do Estado de Goiás”, observa o reitor da Universidade, Edward Madureira.

O governo federal bloqueou no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) 30% do orçamento de todas as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) do País. Para a UFG, o bloqueio corresponde a R$ 32 milhões e afeta diretamente despesas ordinárias como água, energia, contratos de prestação de serviços, restaurantes e hospitais universitários, comprometendo seriamente o funcionamento das atividades de ensino, pesquisa e extensão.

A universidade pública é geradora de conhecimento e de tecnologia, o que resulta na proposição de políticas públicas voltadas para a saúde coletiva, para a redução das desigualdades sociais e para a geração de emprego e renda. “Com tudo isto, o aporte de recursos à universidade federal não pode ser encarada como gasto, mas como investimento em favor da sociedade”, afirma o reitor.

Devido à excelência do ensino, pesquisa e extensão oferecidos, a UFG se destaca entre as 20 melhores universidades do País, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF) em 2018. Edward reitera que investir na UFG significa garantir a formação de qualidade das futuras gerações e contribuir com o desenvolvimento social, econômico e cultural do Estado de Goiás e do País. Significa reforçar a função social da Instituição, consubstanciada na construção de uma sociedade justa, cidadã e democrática. “Investir na universidade pública implica uma postura ética de inclusão social, que se coloca em harmonia com valores pautados pela diversidade cultural, pelo pluralismo de ideias e pelo respeito aos direitos humanos”, ressalta.

Defesa 1

Defesa 2

Defesa 3

Defesa 4

Fonte: Secom/UFG