Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Premio CREA 2017_03

UFG ganha Prêmio CREA Goiás de Meio Ambiente em duas modalidades

Por Caroline Pires. Criada em 01/12/17 10:58. Atualizada em 01/12/17 17:18.

Startup RYD Engenharia venceu na categoria Inovação Tecnológica e Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC) ficou com o primeiro lugar na categoria Imprensa

 

A Startup RYD Engenharia, voltada para desenvolvimento de produtos tecnológicos e de soluções nas áreas de automação, Internet das Coisas e Inteligência Artificial, incubada no Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI/UFG), em parceria com a empresa SATOSAN Engenharia, ficou com o 1º lugar do Prêmio CREA Goiás de Meio Ambiente 2017.

A 16ª edição do Prêmio CREA de Meio Ambiente abordou o tema “Água. A origem de Tudo. Não deixe da vida secar.” A premiação é concedida a projetos, iniciativas instituições e pessoas físicas voltados para a preservação, defesa e recuperação do meio ambiente, nas modalidades Biodiversidade, Elementos Naturais, Imprensa, Inovação Tecnológica e Sociedade Sustentável.

A RYD e a SATOSAN concorreram na categoria Inovação Tecnológica com o VX1-300, solução que permite inspecionar e mapear tubulações de água, esgoto, ar condicionado e industriais. O sistema é composto por um robô e um software para coletar informações sobre problemas como rachaduras e buracos, garantindo maior eficiência e precisão durante manutenções preventivas e corretivas. O sistema ajudará a reduzir o desperdício, que no Brasil chega a 37% do total de água tratada, prejuízo da ordem de R$1,3 bilhão em 2010. Os dados são do Instituto Trata Brasil e foram publicados pelo Jornal Folha de São Paulo.

Confira a matéria do Jornal UFG sobre o robô.

Premio CREA 2017_02.png

Os engenheiros Rauhe Abdulhamid, Danilo Sulino Pinto e Yi Lun Lu receberam o prêmio

Imprensa

O filme "O Herói do Lixo", produzido por uma parceria do Instituto Vida com a Escola de Música e Artes Cênicas (Emac) em 2015, ficou com o primeiro lugar na categoria Imprensa. A direção foi do professor Saulo Dallago, que contou com a atuação de Wesley Martins e com a produção de Fabrícia Villarinho, ambos servidores técnico-administrativos da Emac. O projeto também contou com os alunos egressos Rogério Sobreira, Edimar Pereira, Eduardo Rosário e Evaristo Rezende. Ainda colaboraram Jociel Alves, Sanael Divino, Lucas e Johny Dias.

A obra é um documentário de ficção. A personagem “Herói” é um catador de recicláveis que mora em um lixão, lugar este que tira toda sua subsistência. Com as novas leis em vigor, o lixão a céu aberto deve ser substituído pelo aterro sanitário e assim o protagonista luta para não perder sua fonte de subsistência. Durante os sete minutos são contadas as dificuldades que a personagem teve no decorrer da vida. O material teve o objetivo de conscientizar sobre a trajetória dos catadores, por muitas vezes mais invisíveis do que o próprio lixo. O curta-metragem representou o Brasil em festivais da Romênia, do México e em fevereiro de 2018 estará na programação do Festival do Cinema Brasileiro em Viena, na Áustria.

heroisdolixo

Wanderlino Teixeira, presidente do CREA Goiás, entre Wesley Martins e Saulo Dallago

Fonte : Ascom/UFG

Categorias : Última Hora

Listar Todas Voltar