Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
turchi

Celina Turchi é homenageada em conferência na UFG

Por Luciana Gomides. Criada em 22/11/17 10:25. Atualizada em 24/11/17 13:09.

Após discorrer sobre a epidemia do Zyka Virus no Brasil, Turchi foi condecorada com o andamento do processo de professora emérita da universidade

turchi

Texto: Luciana Gomides

Fotos: Carlos Siqueira

Eleita como uma das cem pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, a cientista goiana Celina Maria Turchi Martelli foi homenageada durante conferência realizada no Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da UFG (IPTSP). Como reconhecimento à sua importante trajetória de ensino e pesquisa na área de infectologia e epidemiologia, a instituição deu início ao processo de concessão do título de professora emérita da Universidade. A cerimônia teve a presença do vice-reitor, Manoel Rodrigues Chaves e aconteceu após conferência ministrada pela pesquisadora na tarde desta terça-feira (21/11), no auditório do IPTSP.

Durante o ato, Celina Turchi se emocionou com o agraciamento e honrou toda a sua trajetória na instituição. Filha do professor Egídio Turchi, Celina é graduada em Medicina pela UFG e possui mestrado em epidemiologia pela London School of Hygiene & Tropical Medicine, além de doutorado pelo Departamento de Medicina Preventiva da USP. Professora titular aposentada do IPTSP, Turchi é, atualmente, pesquisadora no Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães – Fiocruz/Pernambuco, onde coordena o Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia (Merg), que desenvolve o primeiro estudo caso-controle que relaciona o vírus Zyka ao achado clínico.

Antecedendo a homenagem, a cientista proferiu palestra tendo como assunto o objeto alvo de sua pesquisa, o Zyka Virus. Celina iniciou a fala fazendo um retrospecto do vírus no Brasil, traçando o contexto epidemiológico de 2015, quando houve o surto da doença no país, levando à declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN). Turchi, inclusive, mencionou o quão fundamental foi o reconhecimento do Zyka como situação de emergência, tendo em vista que, desse modo, as ações relacionadas ao controle, tratamento e pesquisas foram tidas como prioritárias. A doença que, até 2007, tinha 14 casos registrados, teve crescimento assustador há dois anos, especialmente na região Nordeste.

Turchi, também, discorreu sobre as pesquisas que relacionaram o vírus à ocorrência dos casos de microcefalia e Síndrome de Guillain-Barré (SGB), doença caracterizada pela inflamação aguda dos nervos periféricos. Detalhando os estudos promovidos pela Fiocruz, a pesquisadora esclareceu a correlação entre o Zyka e as anormalidades detectadas em recém-nascidos no estado de Pernambuco, analisando tomografias (nas quais eram sinalizadas calcificações cerebrais) e espectros fenotípicos (crânio acentuado). A cientista chamou a atenção para o fato de que, ao longo do estudo caso-controle de autoria do Merg, concluiu-se que grande maioria dos casos de microcefalia identificados eram provenientes de regiões pobres do estado.

turchi

Celina Turchi ministra conferência sobre a epidemia do Zyka Virus 

turchi

Pesquisadora Celina Turchi homenageada com processo para professora emérita da UFG

 

Comemorações 50 anos IPTSP

A conferência ministrada por Celina Turchi faz parte da programação científica do XV Seminário de Patologia Tropical e Saúde Pública e da VIII Semana de Biotecnologia, atividades que compõem as comemorações dos 50 anos do IPTSP. Entre os dias 20 e 24 de novembro, o Instituto recebe minicursos, mesas-redondas, palestras, discussões e apresentações de pôsteres tratando de doenças infecciosas e epidemiologia. A programação completa encontra-se disponível aqui.

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última Hora

Listar Todas Voltar