Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
mulheres no esporte

Mulheres trabalham por visibilidade feminina no jornalismo esportivo

Por Angélica Queiroz. Criada em 10/11/17 15:38. Atualizada em 10/11/17 16:23.

Laboratório veiculado na Rádio Universitária 870 AM conta com a participação de jornalistas mulheres em todas as atividades

mulheres no esporte

Texto: Vinícius Paiva

Fotos: Douglas Monteiro

A luta das mulheres por reconhecimento no mercado de trabalho é diária, mas até hoje o cenário é de desigualdade salarial, preconceitos e clichês. E no país do futebol, dentro das quadras e sob os gramados, as mulheres precisam reafirmar sua competência a todo instante, o que não é diferente no jornalismo esportivo. Pensando nisso, a UFG, a partir de uma experiência laboratorial do curso de Jornalismo, o programa radiofônico Doutores da Bola, reconhece a competência e oferece o espaço que é de direito para as estudantes que desejam atuar futuramente na profissão.  

Núbia Alves, por exemplo, é estudante do oitavo período do curso de Jornalismo da UFG e já narra partidas esportivas há dois anos. Sua primeira narração aconteceu na partida entre Vila Nova e Aparecidense, pelo Campeonato Goiano de 2016. Núbia ressalta a importância de visibilidade para as mulheres do jornalismo esportivo.  “Nós temos que ser vistas, divulgadas, incentivadas a ocupar esse espaço. Temos que nos apoiar também, prestigiar o trabalho das outras.”

Em tempo

Na última terça (7/11) um fato inédito tomou conta do Estádio Serra Dourada. A partida entre Vila Nova e Santa Cruz que terminou empatada em 1 a 1, teve a atuação de seis estudantes mulheres da imprensa esportiva goianiense, Tandara Reis, Letícia Cabral, Aline Carleto, Nubia Alves, Daniela Versiane e Eduarda Moreira. Thaís Freitas, formada pela UFG, também participou. 

Doutores da bola

O laboratório radiofônico é ofertado pelo curso de Jornalismo da UFG desde os anos 2000 e consiste na transmissão de partidas esportivas, como vôlei e futebol, sempre ao vivo, direto dos centros esportivos. Todas as atividades são realizadas por estudantes participantes e estudantes monitores, que são auxiliados por monitoria docente. Os alunos exercem as funções de narração, ancoragem, comentários, reportagens e mídias sociais. O laboratório é responsável pela transmissão de torneios, como o Campeonato Goiano, o Campeonato Brasileiro, séries A e B, e, ainda, a Copa do Brasil.

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última Hora

Listar Todas Voltar