Weby shortcut
Bandeira Reino Unido
Youtube da UFG
Instagram da UFG
Picasa da UFG
Radio universitária
TV UFG
Capa palestra EUA editada

CAI promove palestra sobre visto estudantil nos Estados Unidos

Por Luciana Gomides. Criada em 14/09/17 16:13. Atualizada em 14/09/17 16:35.

Representantes do Serviço Consular Americano orientaram estudantes sobre tipos de visto e procedimentos para retirada

Texto: Luciana Gomides

Fotos: Adriana Silva

Oportunidades de estudo no exterior estão entre as experiências mais desejadas por quem ingressa na vida acadêmica. E não é à toa. Um intercâmbio acadêmico possibilita vivências culturais, educacionais e profissionais capazes de mudar a perspectiva de mundo – e o currículo - do aluno. Inserida nesta realidade, a Universidade Federal de Goiás (UFG) faz parte da Rede Goiana de Educação Internacional, em busca da internacionalização, junto a entidades parceiras de diversos países, das instituições de ensino superior de Goiás. Na tarde desta quinta-feira (14/9), a Coordenadoria de Assuntos Internacionais (CAI) promoveu palestra sobre visto estudantil nos Estados Unidos, um dos maiores receptores de estudantes brasileiros. O evento aconteceu no Auditório da Biblioteca Central, sob o comando de representantes do Serviço Consular Americano.

Palestra EUA I

Palestra foi ministrada por representantes do Serviço Consular Americano

Estatísticas apresentadas por Aline Cavalcante, uma das palestrantes, mostram que 1.043,839 estudantes internacionais se matricularam em universidades americanas entre os anos 2015 e 2016, configurando um aumento de 7% comparado ao ano interior. Apesar da crise político-econômica, o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de nações que enviam estudantes intercambistas aos Estados Unidos. Além da quantidade, o nível dos acadêmicos que buscam os variados tipos de estudo cresce a cada ano. As opções são muitas, sendo as principais as escolas de ensino médio (High School), técnicas, de idiomas, faculdades e universidades. O tipo de visto a ser solicitado, conforme orienta Aline, depende do curso que o aluno busca, podendo se enquadrar em duas categorias:

- F (acadêmico): compreende cursos de inglês, ensinos médio e fundamental, graduação, mestrado e doutorado

- I (intercâmbio): contempla programas de au pair (moradia e trabalho como babá), visitas, estágios, trainees (destinado à recém-formados) e projetos especiais, como Camp Counselor (monitor de acampamentos) e Summer Work & Travel (programa de estudo e trabalho, exigindo nível avançado de inglês).

Uma série de etapas precisa ser seguida antes da solicitação do visto e, por isso, o interessado deve se organizar com, no mínimo, três meses de antecedência ao início do curso. Para o processo, são exigidos alguns documentos, dentre eles, formulários correspondentes à categoria do visto a ser obtida. Portanto, o primeiro passo é ser aceito e efetivar a matrícula em uma instituição de ensino nos Estados Unidos. É ela quem vai enviar o formulário correto (DS-2019 ou I-20), que dependerá da categoria pretendida. Outro detalhe importante é quanto ao pagamento das taxas. Aline orienta que, no caso do visto estudantil, há duas a serem pagas: a taxa SEVIS, correspondente à documentação, e a MRV, encaminhada ao Departamento de Estado. Além disso, um segundo formulário, o DS-160 (disponível no site da Embaixada), deve ser preenchido eletronicamente.

 Palestra EUA II

Aline Cavalcante deu instruções sobre os tipos de visto e formas de obtenção

De posse da documentação, o candidato passa por duas entrevistas, ambas agendadas no site da Embaixada, após o pagamento da MRV (boleto ou cartão de crédito). A primeira é feita no Centro de Atendimento aos Solicitantes de Visto (CASV), seguida da visita à Embaixada. Para os goianienses, os mais próximos estão situados em Brasília e podem ser feitos no mesmo dia (caso haja disponibilidade de data). A palestrante lembra ainda que, ao contrário do que é exigido na Comunidade Europeia, o passaporte não precisa ser de 12 meses. O processo parece complicado, mas os interessados contam com a assessoria prestada pela EducationUSA, rede ligada ao Departamento de Estado Americano com escritórios sediados em mais de 170 países, um deles em Goiânia. A entidade orienta a escolha de programas e regiões seguindo o perfil do candidato.

 Palestra EUA III

Estudantes de diferentes cursos de graduação acompanharam a palestra no Auditório da BC

Um problema para o qual os estudantes precisam se atentar é quanto aos riscos de fraude. Empresas brasileiras e norte-americanas têm sido acusadas de fraudar oportunidades de estudo e trabalho, mediante o depósito adiantado de quantias elevadas como garantia de obtenção de visto. Os palestrantes avisam que a prática é ilícita, configurando crime pelas legislações dos dois países, passível de investigação, recusa do visto, inelegibilidade temporária e banimento permanente dos Estados Unidos. Para evitar cair em golpes, o interessado deve pesquisar sobre os cursos oferecidos pela escola, bem como suas certificações, além de detalhes básicos, como erros gramaticais presentes enviadas por e-mail. Estudantes da UFG podem consultar os programas ofertados pela instituição através do Portal da CAI.

Informações:

Site da Embaixada Americana no Brasil: https://br.usembassy.gov/pt/

Seção Consular em Brasília: BrasiliaVisa@state.gov

CASV: brazil_contactus+br+info+pt@visaops.net

Embaixada dos EUA em Brasília: (61) 3312-7000

 

 

 

 

 

 

Fonte : Ascom UFG

Categorias : Última Hora Coordenadoria de Assuntos Internacionais Intercâmbio Internacional

Listar Todas Voltar